O império do sol

Quem nunca ouviu falar de Machu Picchu, a cidade sagrada dos incas? É um passeio obrigatório para quem viaja ao Peru. O lugar é belíssimo, lá nas montanhas dos Andes. Pega-se o trem em Cuzco, e aí é um sobe-e-desce permanente: vales e montanhas se alternam no caminho e dá para ver muito bem, em alguns trechos do percurso, vestígios da antiga civilização que existiu nos Andes antes da chegada dos espanhóis.

Chegando a Machu Picchu, é aquele deslumbramento… É verdade que da antiga cidade sagrada restam apenas ruínas. Mas que ruínas! Dá para se imaginar o esplendor do antigo Império do Sol! Os santuários, as casas do povo, as moradas dos guerreiros e sacerdotes, as escadarias onde se plantavam batatas…

Machu Picchu permaneceu séculos escondida no meio das montanhas andinas, até que, em 1911, um arqueólogo norte-americano a descobriu. Ninguém morava mais lá, estava completamente abandonada, como se fosse uma cidade fantasma. A essa altura, você deve estar se perguntando: quem a teria construído com tanta grandeza nas montanhas andinas? E o que teria acontecido para que fosse abandonada por todos?

Os construtores das cidades
Construir uma cidade era uma especialidade dos incas. E não só cidades. Eles construíram estradas, caminhos, armazéns, fortalezas, templos, santuários, sem falar nas plataformas agrícolas. Criaram um grande império, cujo o território era maior do que o Peru atual. No início do século 16, o território dos incas cobria boa parte de vários países atuais da América do Sul: o Peru, a Bolívia, o Equador, o noroeste da Argentina, um pedacinho da Colômbia e ainda uma parte do Chile.

Mas vamos voltar um pouquinho no tempo para entender como esse grande império surgiu. Há cerca de 700 anos, quando se fixaram no vale de Cuzco, os incas eram um povo bem modesto. Quase nômades, viviam de um lado para o outro, ficando algum tempo no lugar que oferecia mais chances de sobrevivência. Ninguém sabe direito de onde vieram. Como não conheciam a escrita, não deixaram nenhum documento que explicasse isso. Uns dizem que migraram da Bolívia, e outros que vieram do espaço, o que não se pode realmente levar a sério.

Pouco a pouco, foram se acostumando a viver no vale de Cuzco. Aprenderam agricultura, construíram a cidadezinha e aí começaram os problemas. A disputa de territórios e do poder na região levou-os a entrar em guerra com os povos vizinhos.

Isso tudo aconteceu lá pelo ano de 1400 e tal. O chefe dos incas, na época, se chamava Pachacutec. E foi com ele que os incas iniciaram as suas conquistas, primeiro dominando os vizinhos da serra, depois tomando o litoral.

Organização do império
Para que tudo funcionasse bem, era preciso uma organização perfeita. Em primeiro lugar, organizar a contabilidade: contar as pessoas de cada comunidade, saber quantos trabalhadores podiam ser requisitados sem prejudicar a aldeia, contar os impostos, os sacos de batata, as lhamas, os grãos de milho. Os incas inventaram um modo curioso de contar usando uns cordões com nozinhos coloridos. O número dependia do tipo de nó e da cor. Poucos sabiam manejá-los, sendo alguns incas especialmente treinados para esse fim.

Como controlavam um vasto território, os incas tinham de desenvolver também bons esquemas de comunicação. Daí construírem pontes e estradas. E nas estradas colocavam postos de vigia (tambos), que também funcionavam como armazéns. Em cada tambo, havia um chasqui, funcionário muito importante do império. Era uma espécie de “correio” dos incas. Os chasquis viviam correndo de um lado para o outro, levando as notícias mais importantes ao conhecimento das autoridades imperiais. Eram verdadeiros atletas, capazes de fazer uma notícia da costa chegar a Cuzco em apenas dois dias!

Tudo isso acabou de repente. O império inca, que contava com milhões de pessoas e vários milhares de soldados, deixou-se vencer por pouco mais de 200 espanhóis. Grande mistério.

(Este texto é uma reedição do artigo publicado na CHC 53)

Matéria publicada em 27.07.2011

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Se eles tivessem vindo do espaço seria muito engraçado!

    Publicado em 24 de março de 2019 Responder

  • Anna Elise

    O nome do objeto que eles usavam para contar se chama “quipo”(eu aprendi na aula de história)!

    Publicado em 31 de maio de 2019 Responder

  • isa

    wow

    Publicado em 17 de junho de 2020 Responder

    • Sara Gabrielly

      Kkk

      Publicado em 15 de julho de 2020 Responder

  • Sara Gabrielly

    De onde eles vieram?

    Publicado em 15 de julho de 2020 Responder

  • vitoria

    tendi foi nada kkkkkk

    Publicado em 11 de abril de 2021 Responder

  • [email protected]

    O que teria acontecido pra quem a teria fosse a abandonada grandeza nas montanhas andinas?por todos?

    Publicado em 28 de maio de 2021 Responder

Envie um comentário

Ronaldo Vainfas

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat