Lêmures no banheiro

Mais de mil horas observando 14 lêmures indo ao banheiro – assim podemos resumir uma pesquisa feita por dois cientistas alemães. Mas por que será que um pesquisador passaria tanto tempo fazendo isso? Simples: eles querem descobrir se membros de uma mesma família de lêmures usam o local onde fazem xixi e cocô para se comunicar.

Os animais estudados pertencem à espécie Lepilemur leucopus, que são encontrados apenas no sul de Madagascar. Apesar de viverem com seus familiares, esses bichos não interagem muito – os pais, por exemplo, não dormem juntos na mesma árvore, nem têm contato com seus filhos.

Os lêmures da espécie Lepilemur leucopus não interagem muitos com seus familiares. (foto: Teague O’Mara / Flickr / <a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0/> CC BY-NC-ND 2.0 </a>)

Os lêmures da espécie Lepilemur leucopus não interagem muitos com seus familiares. (foto: Teague O’Mara / Flickr / CC BY-NC-ND 2.0 )

Pode parecer triste viver tão isolado, mas, segundo a primatóloga e autora do estudo Iris Dröscher, do Centro de Primatas Alemão, isso serve como tática de proteção. “Enquanto animais diurnos vivem em grupo para se proteger dos predadores, esses lêmures, que são noturnos, usam uma estratégia enigmática: seu estilo de vida solitário os torna menos visíveis aos predadores”, diz.

Apesar da pouca interação, todos os membros da família fazem xixi e cocô na mesma árvore. “Percebemos que, mesmo quando estão longe um do outro, eles viajam certas distâncias só para urinar e defecar na árvore da família”, conta Iris. “Isso indica que esses lêmures usam as árvores onde fazem suas necessidades para se comunicar com outros familiares por meio do cheiro”.

Xixi informativo

Os cientistas também identificaram que a urina é muito mais importante para essa comunicação entre os familiares do que as fezes. Isso acontece porque, quando o lêmure faz xixi, o líquido escorre pelo tronco da árvore e o cheiro do animal fica por lá. Já o cocô cai direto no chão e não marca a árvore com o cheiro. Além disso, a urina dos lêmures contém informações únicas sobre cada indivíduo.

Iris destaca que é importante sabermos que cada família de lêmures vive em um determinado território e têm sua própria árvore para fazer xixi e cocô, que são inacessíveis para outras famílias de lêmures. “Isso indica que a árvore onde fazem suas necessidades é importante para a comunicação entre lêmures da mesma família, mas não entre lêmures de famílias diferentes”, completa a pesquisadora.

Matéria publicada em 18.11.2014

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Mariana Rocha

Cresci gostando de fazer descobertas para escrever sobre elas. Na CHC consigo ser curiosa e escritora, tudo ao mesmo tempo!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat