Coma com plástico e tudo

Comprar uma pizza congelada, assar e comer sem precisar tirar do plástico – um plástico de tomate, diga-se de passagem. Já pensou? Pois é essa a ideia dos pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que desenvolveram um novo tipo de embalagem para alimentos, feita a partir de frutas e legumes, que pode ser ingerida sem trazer prejuízos à saúde.

As películas comestíveis possuem diversos sabores e podem ser feitas a partir de frutas, legumes ou hortaliças. (foto: Samuel Vasconcelos)

As películas comestíveis possuem diversos sabores e podem ser feitas a partir de frutas, legumes ou hortaliças. (foto: Samuel Vasconcelos)

As películas plásticas comestíveis podem ser fabricadas com alimentos como mamão, cenoura, beterraba e outros. De acordo com o engenheiro de materiais José Manoel Marconcini, pesquisador da Embrapa, a nova tecnologia é sustentável – não causa danos ao meio ambiente – porque evita o desperdício.

“Muitos restos de alimentos das indústrias, que seriam descartados, podem ser reaproveitados na produção das embalagens”, afirma o pesquisador. “Além disso, as películas são biodegradáveis e evitam o descarte do plástico convencional, material prejudicial ao meio ambiente.”

Um exemplo de plástico comestível, feito a partir da beterraba. (foto: Samuel Vasconcelos)

Um exemplo de plástico comestível, feito a partir da beterraba. (foto: Samuel Vasconcelos)

Outra vantagem é que os produtos vão poder durar por mais tempo. “Durante a fabricação da película, são adicionadas substâncias antimicrobianas para proteger os alimentos de microrganismos”, explica José Manoel. “Essas substâncias estendem o prazo de validade dos produtos”.

A fabricação do plástico comestível inclui a desidratação dos alimentos e a adição de nanomateriais para dar liga e resistência semelhantes às embalagens convencionais. São adicionados também ingredientes para dar gosto ou cor.

O mamão, em conjunto com nanomateriais resistentes e outros ingredientes como a canela, dá origem a películas comestíveis. (foto: Flávio Ubiali)

O mamão, em conjunto com nanomateriais resistentes e outros ingredientes como a canela, dá origem a películas comestíveis. (foto: Flávio Ubiali)

Essa sem dúvida é uma novidade que eu gostaria de experimentar, mas as novas embalagens ainda não estão disponíveis no mercado. “Ainda é preciso transferir a tecnologia para as indústrias, que serão responsáveis por tornar esse produto acessível à população”, avisa José Manoel.

Matéria publicada em 18.02.2015

COMENTÁRIOS

  • Rayssa Morales de Oliveira

    Com certeza essa è uma idèia òtima para apreservação da natureza.Eu adoraria comer algo assim.

    Publicado em 25 de junho de 2018 Responder

  • ANNA ELISE

    Eu já tinha ouvido falar disso e achei muito legal a ideia.

    Publicado em 2 de março de 2019 Responder

  • ANA LUIZA

    PARA BENS PARA VCS ACHEI BEM INTERESSANTE .AMEI UM BOM TRABALHO PARA VCS

    Publicado em 3 de junho de 2020 Responder

  • Caio Gabriel dos Santos Teixeira

    É muito legal

    Publicado em 10 de junho de 2020 Responder

  • Davi Akimim Sperandio de Albuquerque

    Oplastico comestíveil é bom para não poluir a natureza

    Publicado em 11 de junho de 2020 Responder

  • Davi Akimim Sperandio de Albuquerque

    Esr tipo de plástico é bom para não poluir a natureza e os rios

    Publicado em 11 de junho de 2020 Responder

    • Gisele Pereira Silva Lima

      Eu amei

      Publicado em 18 de junho de 2020 Responder

  • Mariana Valim

    Amei ótimo

    Publicado em 18 de junho de 2020 Responder

  • Joice maria Farias Carvalho

    Gostei bastante. Obrigada😘😘

    Publicado em 2 de julho de 2020 Responder

  • Lucas

    Não é plástico, pessoal. Plásticos são polímeros sintéticos, derivados de petróleo. Já li que uma estudante desenvolveu pratos e copos descartáveis feitos de mandioca. Mas por não serem produzidos em larga escala, são bem mais caros.

    Publicado em 23 de setembro de 2020 Responder

  • Clarice aluna

    Adorei o que essa empresa está pensando em fazer

    Publicado em 31 de maio de 2021 Responder

  • Benício Breu

    É sem dúvida um avanço evolutivo muito positivo para o Planeta.

    Publicado em 24 de abril de 2022 Responder

Envie um comentário

Valentina Leite

Sou apaixonada por cinema, sushi e praia. Adoro escrever, andar de bicicleta, cantar (no chuveiro) e conhecer pessoas novas! Quando pequena queria ser cientista, mas acabei escolhendo ser jornalista e agora escrevo sobre ciência.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat