Siga aquele peixe!

Você já deve ter ouvido que comer bem é fundamental para ter saúde, já que uma boa alimentação dá energia e ajuda a crescer, certo? No mar não é diferente, tanto é que muitos animais contam com uma ajuda muito importante, apesar de não intencional, na hora de conseguir seu lanchinho.

Levantou poeira! Assim, a raia-prego (<i>Dasyatis americana</i>) pode afugentar peixes e invertebrados quando se alimenta. Por isso, é seguida de perto por outros peixes, como o bodião-de-pluma (<i>Lachnolaimus maximus</i>) e a Guaiúba (<i>Ocyurus chrysurus</i>), que tentam capturar os animais afugentados. (foto: João Paulo Krajewski)

Levantou poeira! Assim, a raia-prego (Dasyatis americana) pode afugentar peixes e invertebrados quando se alimenta. Por isso, é seguida de perto por outros peixes, como o bodião-de-pluma (Lachnolaimus maximus) e a Guaiúba (Ocyurus chrysurus), que tentam capturar os animais afugentados. (foto: João Paulo Krajewski)

Alguns animais marinhos fazem muita bagunça no fundo do mar ao se alimentarem. A raia-prego (Dasyatis americana), por exemplo, caça animais que vivem enterrados na areia, como peixes e caranguejos. Para encontrar suas presas, essas raias ondulam e batem suas nadadeiras rapidamente no fundo do mar, até encontrarem e desenterrarem seu alimento. Com isso, as raias levantam muita areia e desenterram não só sua comida, mas também outros animais escondidos, e que são um bom petisco para outras espécies marinhas. Não é à toa que, em alguns lugares, raias são seguidas por um ou mais peixes carnívoros, que capturam animais afugentados por elas.

Não só as raias garantem alimento para outras espécies ao bagunçarem o fundo do mar. O lambaru (Ginglymostoma cirratum), por exemplo, é uma espécie de tubarão que também come animais enterrados na areia e é frequentemente seguido por outros peixes interessados em algum animalzinho assustado.

Guarda-costas? Nada disso! O bodião barbanegra (<i>Oxycheilinus digramma</i>) segue a moreia-de-olho-branco (<i>Gymnothorax thyrsoideus</i>) de perto, na esperança de capturar algum animal espantado por ela. (foto: João Paulo Krajewski)

Guarda-costas? Nada disso! O bodião barbanegra (Oxycheilinus digramma) segue a moreia-de-olho-branco (Gymnothorax thyrsoideus) de perto, na esperança de capturar algum animal espantado por ela. (foto: João Paulo Krajewski)

Mas talvez um dos casos mais interessantes entre os animais seguidos seja o das moreias. Com seu corpo longo e esguio, as moreias conseguem passar por frestas muito estreitas de recifes, e acabam por afugentar pequenos peixes e invertebrados escondidos. Afinal, quem não se assustaria ao se deparar com uma boca repleta de dentes pontiagudos? Por isso, alguns peixes seguem as moreias bem pertinho durante seu deslocamento pelo fundo do mar, na tentativa de abocanhar um peixe ou invertebrado em fuga.

Assim, seja pela bagunça provocada no fundo do mar ou por sua forma particular de se movimentar, alguns animais acabam garantindo, sem querer, a alimentação de outras espécies marinhas. Afinal, saco vazio não para em pé na terra firme e nem debaixo d’água!

Matéria publicada em 26.12.2016

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Roberta Bonaldo

Amo o mar! Meu trabalho é procurar histórias curiosas desse fantástico universo.

CONTEÚDO RELACIONADO

Parque Nacional de Itatiaia

A primeira área de preservação ambiental do Brasil

Pequenos notáveis

Conheça os peixes criptobênticos!