Então é Natal!

Para muita gente, dezembro é sinônimo de festa, já que neste mês é comemorado o Natal. Casas iluminadas com pisca-pisca, árvores decoradas com muitos enfeites, e a criançada aguardando a chegada do Papai-Noel. Dizem que ele viaja em um trenó voador, puxado por oito renas mágicas. Mas você sabe o que é uma rena?

A rena é uma espécie da família dos veados, que vive em regiões frias dos Estados Unidos, Canadá, Rússia e norte da Europa. É um animal grande, atingindo mais de dois metros de comprimento e 200 quilos! Vive em bandos que podem ter cerca de três mil indivíduos, e em certas ocasiões, um número muito maior se junta e migra de uma região para outra, em busca de melhores condições para sobrevivência. Às vezes, mais de 100 mil renas viajam juntas por cinco mil quilômetros de distância!

Em alguns dos locais onde vivem, as renas são criadas por comunidades rurais, e usadas para alimentação, produção de leite, e, é claro, puxar trenós na neve! (foto: Detroit Publishing Co. / Creative Commons).

 

Nomes antigos

Os cientistas chamam a rena de Rangifer tarandus. Mas por quê? No passado, o nome rangifer já era usado em algumas regiões para se referir a este animal. Esta palavra parece ter surgido a partir da uma mistura de rangier (nome da rena em francês antigo) ou de ren (nome dela em sueco antigo) com ferus (“fera” em latim). Na Grécia antiga, falava-se que existia um animal com chifres, que habitava as terras geladas do norte, chamado tarandos. Era a rena!

Foi um poema publicado nos Estados Unidos em 1823, chamado 'Uma visita de São Nicolau' (‘A visit from St. Nicholas’ em inglês), que contou pela primeira vez a história de que Papai Noel viaja em um trenó puxado por oito renas voadoras.

Confusão que deu certo

Nos países de língua inglesa, a rena geralmente é chamada reindeer. E este nome tem história! Quer ver só?

Tudo começa no norte da Europa, muitos séculos atrás, onde uma das línguas faladas pela população era o nórdico antigo. Os nórdicos chamavam a rena de hreinn, que parece ser uma variação de palavras de línguas ainda mais velhas, significando “animal com chifres”. E é aí que começa a confusão!

A rena é a única espécie da família dos veados onde, além dos machos, as fêmeas também possuem chifres, que caem e crescem de novo todo ano (foto: Peter Nijenhuis / Creative Commons)

Quando os povos que falam inglês começaram a ter contato com os nórdicos, conheceram o animal chamado hreinn. Esta palavra não existia na língua inglesa, mas era bastante parecida com uma que existe: rein (que quer dizer “rédea”). Assim, hreinn acabou virando rein, e daí para reindeer foi um pulo! Deer quer dizer “veado” em inglês, mas na época tinha um significado mais amplo, de “animal”. Reindeer então era um “animal com rédeas”. Hoje podemos ver que por coincidência este nome caiu bem, já que as renas são domesticadas em algumas regiões, onde usam rédeas (rein) para puxar trenós, e porque são da mesma família dos veados (deer).

Como as renas têm costume de escavar a neve do chão com as patas à procura de alimento, os indígenas da nação Micmac da América do Norte as chamavam de khalibu, que na sua língua significava 'bicho que escava' ou 'escavador de neve'. Esta é a origem do nome 'caribou', que ainda hoje é usado por pessoas do Canadá e Estados Unidos para se referir à rena. (foto: Jaanus Silla / Creative Commons).

Este foi meu singelo presente de Natal a você, e espero que tenha gostado! Tenha ótimas festas de fim de ano, e nos vemos de novo em janeiro, com mais curiosidades sobre os animais aqui na coluna O nome dos bichos!

A palavra “rena” em português, pode ser uma variação de renne, nome dado a este bicho na língua francesa moderna. E renne ao que tudo indica, vem de ren, que você já sabe, era o nome da rena na língua da antiga Suécia.

 

 

Matéria publicada em 03.12.2010

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Henrique Caldeira Costa

Curioso desde criança, Henrique tem um interesse especial em pesquisar a história por trás dos nomes científicos dos animais, que partilha com a gente na coluna O nome dos bichos

CONTEÚDO RELACIONADO

Parque Nacional de Itatiaia

A primeira área de preservação ambiental do Brasil

Pequenos notáveis

Conheça os peixes criptobênticos!

Open chat