Caçador risonho

Empoleirado sobre uma árvore seca, ele olha fixamente para o chão. Após alguns minutos de busca, avista algo rastejando lá em baixo. Comida! Num decolar silencioso, voa rumo ao solo. Em poucos segundos, pousa de garras abertas sobre a presa que rastejava – uma serpente.

Quando a cobra percebe o perigo, já é tarde demais. As garras do predador seguram seu corpo e o bico desce violentamente sobre sua cabeça. Um, dois, três… Acabou. O acauã levanta voo carregando seu troféu. De volta ao poleiro, serve-se da carne da presa. O caçador de répteis venceu mais uma vez.

Os acauãs são falcões que vivem em campos e matas do México à Argentina. No Brasil, podem ser encontrados em todos os biomas. As serpentes, como esta falsa-coral da foto, são seu alimento predileto. (foto: Thiago Tolêdo)

Os acauãs são falcões que vivem em campos e matas do México à Argentina. No Brasil, podem ser encontrados em todos os biomas. As serpentes, como esta falsa-coral da foto, são seu alimento predileto. (foto: Thiago Tolêdo)

Esse é um exemplo de como um acauã – Herpetotheres cachinnans para os cientistas – captura seu alimento. Medindo em média 45 a 50 centímetros de comprimento, os acauãs são falcões com um gosto bem peculiar. Suas presas favoritas são répteis, especialmente as serpentes, inclusive as peçonhentas como cascavéis, jararacas e corais-verdadeiras. O que para muita gente dá medo, para um acauã é uma bela refeição!

A dieta peculiar rendeu aos acauãs o nome científico do seu gênero. Herpetotheres, em grego, quer dizer “caçador de répteis”. E não é para menos: cerca de 50 espécies diferentes de serpentes já foram registradas como presas dos acauãs.

“Acauã” é uma palavra da língua indígena tupi. Alguns especialistas dizem que significa “briguento”. Outros afirmam que é uma onomatopeia, ou seja, acauã seria uma imitação do som do canto desse falcão. (foto: Karina Diarte / Flickr / <a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0>CC BY-NC-SA 2.0</a>)

“Acauã” é uma palavra da língua indígena tupi. Alguns especialistas dizem que significa “briguento”. Outros afirmam que é uma onomatopeia, ou seja, acauã seria uma imitação do som do canto desse falcão. (foto: Karina Diarte / Flickr / CC BY-NC-SA 2.0)

Tão curioso quanto o cardápio desses falcões é o seu canto, que lembra uma risada. Está aí a origem da segunda parte do seu nome científico, cachinnans, que, em latim, significa “risonho”. Ficou curioso para ouvir o canto de um acauã? Clique aqui e confira!

Se um dia você vir um acauã voando ou empoleirado sobre uma árvore, pode ter certeza: nenhuma serpente das redondezas estará a salvo do caçador risonho!

Matéria publicada em 03.04.2015

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Henrique Caldeira Costa

Curioso desde criança, Henrique tem um interesse especial em pesquisar a história por trás dos nomes científicos dos animais, que partilha com a gente na coluna O nome dos bichos

CONTEÚDO RELACIONADO

Parque Nacional de Itatiaia

A primeira área de preservação ambiental do Brasil

Pequenos notáveis

Conheça os peixes criptobênticos!

Open chat