COMPARTILHE:

[print-button target='#areaImpressao']

Ciência Hoje das Crianças


Conteúdo do Link: http://chc.org.br/clube-de-ciencias-boson-de-higgs/

Clube de Ciências Bóson de Higgs

Diversão e muitas novidades sobre física reúnem alunos e professores

A aventura da física - 03-04-2017 Física Imprimir Pdf

Uma das coisas que mais me inspiraram a ser professor foi ter sido monitor do laboratório de física de minha escola no Ensino Médio (e ter feito parte de um grupo de rapazes e moças que gostava de fazer experimentos). Lá eu pude ajudar os alunos mais novos a entender os conceitos e, fundamentalmente, conversar sobre essa disciplina de uma forma divertida. Infelizmente, quando alguém pensa em como se faz ciência, a imagem de um grupo de amigos se divertindo juntos não é a primeira coisa que vem à cabeça. Uma pena, porque uma das coisas mais legais da ciência é justamente se divertir e descobrir as novidades junto com outras pessoas.

Como professor, hoje eu reconheço o valor que teve para mim aquele ambiente. E o quanto devo aos meus professores, que tiveram o trabalho de fazer aquela estrutura funcionar e me propiciaram aquela vivência, ano após ano…

Por isso, fico sempre muito feliz quando presencio jovens professores idealistas tomando iniciativas semelhantes. Não muito tempo atrás, respondi uma mensagem de uma professora aqui na coluna. A partir desse contato inicial, passamos a trocar mensagens. A Amanda dá aulas de física na Escola Estadual Professora Zila Mamede, em Natal, no Rio Grande do Norte (na “quina” do Brasil). Desde 2013, organiza lá o Clube de Ciências Bóson de Higgs, batizado pelos próprios alunos em homenagem a uma das mais relevantes descobertas recentes da física de partículas.

Logotipo do Clube de Ciências Bóson de Higgs, desenhado pelo aluno José Augusto Santos de Oliveira.

Logotipo do Clube de Ciências Bóson de Higgs, desenhado pelo aluno José Augusto Santos de Oliveira.

A coisa toda começou, ela me contou, a partir de uma conversa de recreio com os alunos sobre como seria legal fazer mais experiências e estudar outras coisas relacionadas à física fora de sala de aula. A Amanda se empolgou e passou a se reunir com os alunos interessados num horário fora da grade curricular, onde o grupo aprofundava os conhecimentos adquiridos em sala e trazia propostas de experimentos. Logo estavam apresentando seminários uns para os outros, e para o resto da escola, participando de feiras de divulgação de tecnologia na universidade e até batendo papo via internet com o Denis Damazio, engenheiro que trabalha para o Cern, o Centro Europeu para Pesquisas Nucleares, onde o bóson de Higgs foi descoberto.

Aniversário de 3 anos do clube. (foto: Amanda Vivian Medeiros de Souza)

Aniversário de 3 anos do clube. (foto: Amanda Vivian Medeiros de Souza)

A Amanda relata que a participação no clube ajudou a melhorar o desempenho escolar dos alunos, e que, de lá pra cá, pelo menos quatro membros do clube seguiram estudando em instituições federais renomadas no estado. Mas o mais importante, segundo ela, é que todos os clubistas passam a enxergar a física – e o mundo, de uma forma geral – de maneira diferente, mais divertida, ainda que nunca mais venham a estudar ciências na sequência de sua formação.

Dia de reunião do clube para fazer experiências. (foto: Amanda Vivian Medeiros de Souza)

Dia de reunião do clube para fazer experiências. (foto: Amanda Vivian Medeiros de Souza)

Para os que quiserem conhecer o clube, eles estão no YouTube e nas redes sociais, como o Facebook e o Instagram, onde qualquer um pode trocar figurinha com a Amanda e com os clubistas.

Em particular, o que eu acho mais bacana nessa história toda é ver não apenas o quanto a garotada se diverte, mas também como a Amanda fica realizada.

Aos professores, fica a dica: montar um clube de ciências com seus alunos faz bem à saúde (à mente e ao coração!).

Parabéns pela iniciativa, Amanda, e muito (mais ainda) sucesso para o clube! Mande minhas saudações calorosas para o pessoal daí!

Beto Pimentel, Colégio de Aplicação, UFRJ
O autor da coluna A aventura da física é apaixonado por essa ciência desde garoto. Hoje, curte também dar aulas e fazer atividades criativas em contato com a natureza e com as outras pessoas.

Comentários

Observação: Os comentários publicados abaixo foram enviados por nossos leitores e não necessariamente representam a opinião da Ciência Hoje das Crianças.

  1. Henrique disse:

    Que legal!!!! Eu gosto muito de ciências e tenho o livro da coluna.

  2. Anna Elise S. C disse:

    Também acho que é muito divertido fazer trabalhos em grupo.


Deixe o seu comentário!









Conteúdo Relacionado

  • Borboletas na barriga

    O que acontece dentro do nosso corpo quando estamos descendo rapidamente numa montanha russa?

    Aquele friozinho que a gente sente na barriga na hora de descer a montanha russa – ou mesmo um escorrega é chamado pelos norte-americanos de “borboletas no estômago”. (foto: Tetsumo / Flickr / CC BY 2.0)
  • Um sorvete e uma descoberta

    A coluna ‘A aventura da física’ continua sua série de diálogos entre pai e filho falando sobre o efeito Mpemba

    Erasto Mpemba fazia sorveta na escola com os amigos quando descobriu que o líquido quente congelava mais rápido que aquele à temperatura ambiente. (foto: Joy / Flickr / (a href=https://creativecommons.org/licenses/by/2.0)CC BY 2.0(/a))
  • Roger Bacon e a verdade

    A coluna ‘A aventura da física’ continua sua série de conversas entre pai e filho sobre ciência. Se eu fosse você, dava uma espiada!

    Segundo Bacon, existem três formas de adquirir conhecimento: ouvir uma autoridade, raciocinar e experimentar. (foto: Murilo Abreu / UnB Agência / CC BY 2.0)
string(31) "lightboxIframe link infografico"

Novidades

Cadastre-se para receber nossas novidades por e-mail.

Seu e-mail