Vida de mosquito

Cena do filme O mundo macro e micro do mosquito Aedes aegypti , que tem belas imagens e muita ação.

Misturar arte e ciência pode render diversão e informação. Se você duvida é porque ainda não assistiu ao vídeo O mundo macro e micro do mosquito Aedes aegypti . Feito pelo Laboratório de Produção e Tratamento de Imagem, do Instituto Oswaldo Cruz, ele mostra em detalhe o ciclo de vida do mosquito que transmite a dengue. É a oportunidade de conhecermos melhor esse inseto que causa transtornos em muitas regiões, principalmente no verão.

Premiado em Cuba e na Espanha, o vídeo apresenta, a partir de imagens reais e outras feitas no computador, o dia-a-dia do Aedes aegypti e suas transformações. As imagens reais mostram as diferentes fases da vida dessa espécie: o momento em que um mosquito coloca seus ovos, a hora em que eles eclodem e surgem as larvas, a transformação das larvas em pupas – o estágio intermediário pelo qual o inseto passa antes de se tornar adulto. Já as imagens criadas em computador revelam detalhes do inseto em atividade: como é sua reprodução, a postura dos ovos etc.

Para produzir o filme, foram necessárias muitas horas de filmagem e paciência. “A transformação real de larva em pupa, por exemplo, foi a fase mais difícil de ser filmada. Depois de várias tentativas, um dia, comecei a filmagem bem cedo, às sete e vinte da manhã. Estávamos só eu e as larvas trancados em um quarto. Mas apenas no final da tarde, às dezesseis horas e quarenta e cinco minutos, consegui a imagem que pode ser vista no filme”, lembra Genilton José Vieira, idealizador e diretor do vídeo, que tem doze minutos de duração, belas imagens e muita ação.

Toda a dedicação, porém, valeu a pena. No Festival de Cinema e Vídeo Científico – MIF-Sciences –, realizado em Cuba, em junho de 2006, O mundo macro e micro do mosquito Aedes aegypti ficou em segundo lugar, num total de 116 filmes inscritos. O vídeo também foi premiado no décimo quinto Festival de Cinema de Medicina, Saúde e Telemedicina, o VIDEOMED, realizado em Badajoz, na Espanha, em novembro de 2006. “A premiação em Cuba foi o começo de tudo. Tive a oportunidade de ver o que outros países no mundo estão fazendo sobre divulgação científica. Além disso, recebi convites para mostrar o filme em outros festivais”, explica Genilton.

No Brasil, várias instituições, como as secretarias de saúde e as escolas públicas, solicitam o filme para a prevenção da dengue em seu Estado. “Com isso, o objetivo maior que tracei para o vídeo já foi atingido: o de divulgar e promover a prevenção da dengue. Hoje ele é pedido por várias regiões e mais de mil cópias já foram distribuídas”, conta Genilton.

Para assistir ao vídeo, você pode clicar aqui. Porém, se quiser que ele seja exibido na escola, anote: O mundo macro e micro do mosquito Aedes aegypti pode ser solicitado à secretaria de saúde pelos colégios e outros órgãos públicos da sua cidade. Para isso, basta entrar em contato com a produção: [email protected]. Então, fale com a sua professora, prepare a pipoca, aprenda e divirta-se!

Matéria publicada em 02.06.2010

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Cathia Abreu

Adoro aprender coisas novas. Tenho a sorte de trabalhar me divertindo e fazendo descobertas todos os dias.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat