Viagem à Grécia

Imagine que você está no século 5 antes de Cristo e mora na Grécia. Imagine ainda que você está faminto. O que fazer? Pizza com refrigerante nem pensar! Essas iguarias não são daquele tempo. Aliás, nem os talheres tinham surgido. Os gregos comiam com as mãos. Eles se alimentavam de pão, mingau, figo, peixe, legumes e verduras. As aves e os animais de carne vermelha só faziam parte dos banquetes de cerimônias religiosas. Imagine agora que você quer se divertir um pouco. Nem adianta pensar em parque de diversões. Isso não existia na Grécia Antiga! Então, que tal um passeio pela pólis? Aposto que você vai adorar!

No mundo antigo, não havia um país chamado Grécia. Havia apenas as póleis (plural de pólis), cidades gregas que viviam completamente independentes umas das outras. Elas funcionavam como minúsculos países localizados em campos férteis, separados por montanhas difíceis de atravessar. Por isso, o principal contato entre as póleis se estabelecia pelo mar.

Comecemos nossa visita à cidade grega pelo Ginásio: o local para a prática de esportes. Como os gregos eram apaixonados por esportes, toda pólis tinha o seu Ginásio. Os torneios eram uma homenagem aos deuses. E por falar em deuses, vamos subir até a acrópole. A acrópole — o lugar mais alto e fortificado da pólis — abrigava os monumentos religiosos. A religião era muito importante na Grécia e estava presente em todos os momentos da vida das pessoas. Quando uma criança nascia, por exemplo, ela devia ser apresentada a Héstia, a deusa do lar. Além disso, para os gregos, a natureza estava repleta de ninfas — divindades belas, jovens e mortais. Dessa forma, quando alguém derrubava uma árvore, estava matando a ninfa que morava dentro dela.

Continuando nossa viagem, vamos ao Odeão. Nesse prédio, aconteciam as representações teatrais. Os gregos não se destacavam apenas no teatro, mas também na escultura e na arquitetura. Seus templos eram decorados com belas estátuas e colunas. “Os templos eram construídos com mais capricho do que as próprias casas”, conta o professor de História Antiga Manuel Rolph, da Universidade Federal Fluminense.

Esses prédios tão bonitos eram públicos. Essa é uma das principais diferenças entre a civilização grega e outras civilizações antigas, em que tudo podia ser decidido pelo rei sem ouvir a comunidade. Já na polis, tudo era resolvido pelos cidadãos em assembléias. “Os gregos passavam muito tempo nas ruas, trocando idéias, sabendo notícias”, conta o professor.

Nosso passeio está quase chegando ao fim. Só falta comprar uma lembrança de nossa viagem na Ágora, o centro comercial da pólis. Depois dessa viagem, você deve estar se perguntando: por que precisamos conhecer um povo que viveu há tanto tempo? Os costumes gregos influenciaram muitas outras culturas, inclusive a nossa. Além disso, os pensadores gregos produziram obras que são estudadas até hoje em todo mundo.

Matéria publicada em 14.03.2002

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Existia algum tipo de refeitório, igual aos restaurantes que temos hoje?

    Publicado em 7 de janeiro de 2019 Responder

Envie um comentário

Fernanda-Marques

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat