Urânio cheio de energia

Se você gosta de jogar videogame, navegar na internet ou tomar banho quente no inverno, já reparou que a energia elétrica é um dos avanços científicos mais importantes para o ser humano. No Brasil, grande parte da eletricidade é produzida a partir da força dos rios em movimento, mas existe uma tecnologia que vem crescendo cada vez mais: a energia nuclear.

Para gerar eletricidade, a usina nuclear trabalha com um tipo especial de urânio, elemento químico que tem seu núcleo dividido naturalmente em vários pedaços. A cada divisão, ocorre liberação de energia em forma de calor e uma grande quantidade de água é aquecida. Ao se transformar em vapor, a água gira uma turbina que alimenta um gerador de eletricidade.

Usina nuclear

Usina nuclear em Angra dos Reis, Rio de Janeiro (Foto: Sturm / Wikimedia Commons)

Uma pequena pastilha de urânio é capaz de gerar eletricidade suficiente para alimentar uma cidade inteira e, ao contrário de outros tipos de energia, o processo não libera gases causadores do efeito estufa. Apesar dessas vantagens, a energia nuclear deixa muita gente com medo, pois o uso inadequado dela pode emitir raios perigosos no ambiente, gerando doenças graves e até morte das pessoas que estiverem por perto.

Geralmente, as usinas nucleares são construídas para que a radiação não escape dali, mantendo a população segura. As paredes, por exemplo, são muito grossas e de concreto. Porém, caso a proteção que envolve a usina falhe e aconteça uma explosão, a radiação escapa para o ambiente ao seu redor.

Acidentes assim já aconteceram, por exemplo, em Chernobil, na Ucrânia, na década de 1980. A cidade ficou tristemente famosa depois da explosão de uma usina nuclear, que espalhou radioatividade por vários países próximos.

Muitos cientistas, porém, procuram formas de evitar esses acidentes. Segundo Helen Khoury, física da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), é preciso conhecer bem a tecnologia para aproveitar seus benefícios. “Toda atividade humana possui riscos e é preciso olhar as vantagens da energia nuclear sobre os outros tipos de energia”, argumenta a pesquisadora.

Se você quer saber mais sobre a energia nuclear e entender como o uso correto da radioatividade pode ajudar pacientes com câncer e até detectar fósseis, visite o Museu de Ciências Nucleares da UFPE. A visita é gratuita e as descobertas são incríveis!

Museu de Ciências Nucleares
Departamento de Energia Nuclear, Universidade Federal de Pernambuco
Avenida Professor Luiz Freire, 1000, Recife – PE
De segunda a sexta, das 9h às 12 h e das 14h às 17h
Entrada gratuita
Informações: (81) 2126-8708/ [email protected]

Matéria publicada em 29.03.2012

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Mariana Rocha

Cresci gostando de fazer descobertas para escrever sobre elas. Na CHC consigo ser curiosa e escritora, tudo ao mesmo tempo!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat