Um Sistema Solar para montar – parte 2

Os planetas do Sistema Solar costumam ser classificados como internos e externos. Os internos são Mercúrio, Vênus, Terra e Marte. Também chamados de rochosos, eles possuem poucos satélites e atmosferas finas e rarefeitas. Já os externos são Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão. Eles são conhecidos também como planetas gasosos, possuem mais satélites e atmosferas espessas e densas, com exceção de Plutão.

Mercúrio é o primeiro planeta do Sistema Solar. Ele está a 58 milhões quilômetros do Sol e é o segundo menor em ordem de tamanho. Com 4,9 mil quilômetros de diâmetro, ele só é maior que Plutão. É o único planeta que não tem atmosfera, justamente por causa dessa proximidade do Sol e de seu tamanho reduzido.

Vênus – a “estrela d’alva”, como é conhecido – é o segundo planeta mais próximo do Sol (a 108 milhões de quilômetros). Apesar disso, ele é o planeta mais quente do Sistema Solar. A explicação para isso é o chamado efeito estufa: ao contrário de Mercúrio, que não tem atmosfera e, assim, ganha e perde calor rapidamente, Vênus possui uma atmosfera rica em gás carbônico, que funciona como um cobertor gigante, que conserva o calor e mantém a temperatura do planeta elevada, mesmo durante a noite.

A Terra é o terceiro planeta do Sistema Solar, a 150 milhões quilômetros do Sol. É também o planeta que possui o clima mais ameno: nem tórrido demais, como Mercúrio e Vênus, nem permanentemente gelado, como a maioria dos outros planetas. Até onde sabemos, nosso planeta é o único lugar do Sistema Solar que tem o privilégio de abrigar seres vivos.

O próximo é Marte – o “planeta vermelho” – e, em seguida, vêm os chamados gigantes gelados gasosos: Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Todos eles são recobertos por uma espessa camada de atmosfera. Júpiter é o maior de todos, com um diâmetro de 143 mil quilômetros, que é 62 vezes maior que o de Plutão (2,3 mil quilômetros). Além de ser o menor de todos, Plutão é também o mais afastado do Sol.

A Lua não é um planeta, mas sim um satélite natural da Terra – o único, aliás. Satélites são corpos celestes que giram em torno dos planetas. Mercúrio e Vênus não possuem satélites conhecidos, embora os astrônomos estejam constantemente investigando o Sistema Solar e, portanto, novos satélites ainda possam ser encontrados. Em torno de Saturno, por exemplo, orbitam 33 satélites conhecidos, quinze dos quais foram descobertos nos últimos cinco anos.

Para mais detalhes sobre o Sistema Solar, visite o site www.solarviews.com/portug/homepage.htm.

Para ler a primeira parte deste texto, clique aqui.

Matéria publicada em 11.03.2005

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Felipe-Costa

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat