Tomate, para que te quero

Fatiado na salada, no molho em cima do macarrão ou no cachorro-quente. Huummm… São tantos os destinos gostosos do tomate que já fico com água na boca! Mas você sabia que existe muito desperdício no uso desse alimento tão gostoso? As indústrias de produtos à base do fruto – molho e suco, por exemplo – muitas vezes só aproveitam o miolo e jogam até um terço do tomate fora!

O Brasil produz cerca de três milhões de toneladas de tomate todo ano, mas quase 350 mil toneladas são jogadas fora (Foto: Flickr / jinax / CC BY 2.0)

O Brasil produz cerca de três milhões de toneladas de tomate todo ano, mas quase 350 mil toneladas são jogadas fora (Foto: Flickr / jinax / CC BY 2.0)

Um grupo de pesquisadores da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro procura um destino para as sobras de tomate nas fábricas. “Para aproveitar esses resíduos, extraímos o óleo encontrado nas cascas e nas sementes do tomate e estudamos a possibilidade de usá-lo em novos alimentos e até como cosmético”, explica a engenheira de alimentos Cristiane Hess de Azevedo Meleiro, coordenadora da pesquisa.

O óleo extraído é rico em licopeno, substância que dá a cor avermelhada ao fruto. “Ele tem propriedades antioxidantes, ou seja, protege nossas células de radicais livres –compostos nocivos presentes no nosso corpo e no meio ambiente”, garante a pesquisadora. Para aproveitar esse óleo valioso, o grupo está testando vários métodos de extração.

Outro resíduo a ser aproveitado é a borra que sobra após a retirada dos restos de cascas e sementes de tomate, que pode ser seca e usada para fabricar farinha. “Ela quase não tem gosto e também é rica em licopeno”, afirma Cristiane.

Resíduos industriais do tomate podem se transformar em produto de beleza e até biscoito (Foto: Cristiane Hess de Azevedo Meleiro)

Resíduos industriais do tomate podem se transformar em produto de beleza e até biscoito (Foto: Cristiane Hess de Azevedo Meleiro)

Tanto o óleo quanto a borra extraídos do tomate parecem bastante promissores, mas a cientista enfatizou que ainda são necessários mais testes antes de aplicar os resíduos na fabricação de alimentos ou cosméticos.

Quem diria que o tomate guardaria tantas surpresas!

Matéria publicada em 01.08.2013

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Camille-Dornelles

Quando criança, gostava de fazer experimentos dentro de casa e explorar o mundo. Hoje, na CHC, me sinto brincando de cientista e trabalhando como jornalista ao mesmo tempo.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat