Ranking estelar

A ilustração acima mostra um planeta descoberto a 30 anos-luz da Terra. Embora ele seja um dos planetas mais similares à Terra já identificados, a estrela em torno da qual ele gira, chamada Gliese 436, não está no 'ranking estelar'. Será que há vida nesse planeta? (arte: Nasa)

A primeira faz parte da constelação Canes Venatici, também conhecida como Cães de Guarda. A segunda tem quase a mesma temperatura e massa do Sol. A terceira é um pouco mais fria do que o astro-rei. Já a quarta está localizada na constelação de Escorpião, enquanto a quinta é famosa entre os cientistas desde 1995.

Beta CVn, HD 10307, HD 211415, 18 Sco e 51 Pegasus são estrelas e fazem parte de uma lista divulgada há cerca de um mês por uma astrônoma nos Estados Unidos. Elas são apresentadas como as cinco estrelas com mais chances de apresentar ao seu redor um planeta habitado por alguma civilização inteligente (leia As cinco mais).

A cientista Margaret Turnbull selecionou os cinco astros a partir de uma listagem elaborada por ela e alguns parceiros em 2003, com mais de 17 mil estrelas que, na sua avaliação, podiam ter próximo de si planetas com vida inteligente. Para fazer a sua escolha, a astrônoma usou diversos critérios – um deles foi a idade da estrela.
Todos os astros, por exemplo, têm ao menos três bilhões de anos de idade. Sabe por quê? Esse é o tempo necessário para a formação de planetas próximos e o desenvolvimento da vida complexa. “Civilizações avançadas não nascem da noite para o dia. Na Terra, foram necessários bilhões de anos para uma civilização surgir”, explica Margaret.

As cinco mais
Estrelas com grandes chances de ter um planeta com vida inteligente ao seu redor
Beta CVn – Localizada na constelação Canes Venatici, conhecida como Cães de Guarda, tem características semelhantes às do Sol e está a 26 anos-luz de distância (um ano-luz corresponde a cerca de nove trilhões e 500 bilhões de quilômetros).
HD 10307 – Possui quase a mesma massa e temperatura do Sol e está a cerca de 42 anos-luz de distância.
HD 211415 – Mais fria do que o Sol, a estrela está somente um pouco mais distante do que a HD 10307.
18 Sco – A estrela, na constelação Escorpião, é quase um gêmeo idêntico do Sol.
51 Pegasus – Em 1995, astrônomos suíços informaram que haviam detectado, em órbita desta estrela, o primeiro planeta fora do nosso sistema solar. Americanos confirmaram o achado e a corrida pela descoberta de novos planetas começou. Ao redor desta estrela, além de um planeta com vida inteligente, pode haver planetas semelhantes à Terra, segundo Margaret Turnbull.

Outra característica levada em conta na hora de selecionar as cinco estrelas foi a quantidade de ferro da sua atmosfera. Os astros tinham de ter, no mínimo, metade do ferro encontrado no Sol. Como estrelas e planetas originam-se de uma mesma nuvem de poeira ou gás, pouco ferro na atmosfera estelar sugere que, provavelmente, não havia metais pesados suficientes no início de sua existência para formar planetas.

Estrelas com quase o dobro ou mais da massa do Sol – “peso”, como dizemos popularmente – também foram excluídas da seleção. Isso porque não duram tempo suficiente para criar zonas habitáveis ao seu redor. Isto é, áreas onde um planeta consegue manter uma quantidade suficiente de água líquida, por não estar tão perto da estrela (o que faz a água evaporar) nem tão longe (o que a faz congelar). A água líquida é considerada um elemento fundamental para a existência de vida.

A lista proposta por Margaret pode ser útil a programas como o Seti (Busca por Inteligência Extraterrestre, na sigla em inglês), que procura por sinais de rádio emitidos por civilizações inteligentes. Eles teriam dicas de lugares onde poderiam concentrar seus esforços. Já uma outra listagem elaborada pela astrônoma pode ser utilizada por programas que tentam localizar planetas com características semelhantes à da Terra, onde a vida poderia se desenvolver.

Conseguir imagens desses astros é fundamental para que os cientistas os entendam por completo. Isso, no entanto, não é fácil, uma vez que eles precisam estar próximos o suficiente das estrelas para ter um ambiente com água líquida, mas, com a proximidade, acabam ofuscados pelo brilho estelar, o que dificulta que sejam vistos.

Pensando nisso, Margaret optou por criar uma lista com cinco estrelas ao redor das quais pode haver planetas como o nosso. A maioria não é tão brilhante quanto o Sol. O primeiro lugar da lista, por exemplo, coube à Epsilon Indi A, que tem apenas um décimo do brilho do astro-rei (leia Mais cinco bons alvos).

Ao ter em mãos esta e a outra lista proposta pela astrônoma americana, é importante ter em mente que não é certo que todas as estrelas citadas tenham mesmo ao seu redor planetas semelhantes à Terra ou com vida inteligente. No entanto, com certeza o ranking proposto pode ajudar a traçar objetivos na busca por vida fora da Terra. Afinal, existe uma grande quantidade de estrelas e os cientistas não têm como olhar para cada uma com toda a atenção necessária. É preciso dar prioridade a algumas, que tenham maior possibilidade de trazer novidades sobre o universo. Boas candidatas a esse posto podem estar na listagem…

Mais cinco bons alvos
Estrelas que podem ter planetas parecidos com a Terra ao seu redor
Epsilon Indi A – Com um décimo do brilho do Sol, está a cerca de 11,8 anos-luz de distância, na constelação Indus.
Epsilon Eridani – Menor e mais fria do que o Sol, está a cerca de 10,5 anos-luz, na constelação Eridanus.
Omicron2 Eridani – Uma estrela amarelo-alaranjada localizada à distância de 16 anos-luz, tem praticamente a mesma idade do Sol.
Alpha Centauri B – Há muito é considerada um dos lugares na Via Láctea que pode ter um planeta com condições como as da Terra. Está a apenas 4,35 anos-luz de distância do Sol.

Matéria publicada em 18.05.2010

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Mara Figueira

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat