Prêmio para observadores da natureza

Atenção, admiradores da enorme variedade de espécies da Amazônia! Se você é estudante do Pará, inscreva-se até quatro de setembro de 2009 no prêmio José Márcio Ayres para Jovens Naturalistas. Promovido pelo Museu Paraense Emílio Goeldi e pela Conservação Internacional do Brasil, o concurso tem como tema as diferentes plantas e animais da Amazônia, região que abriga cerca de 10 em cada 100 espécies existentes no mundo! Fale com seu professor para orientá-lo e contribua para que o Brasil conserve e use de forma inteligente sua riqueza natural.

Vencedor do ensino fundamental na edição 2006 do prêmio, quando apresentou um trabalho sobre a árvore frutífera conhecida como araçá-boi, Wescley Miguel Pereira da Silva, de 16 anos, suou a camisa para participar da competição. “Tive que dedicar tempo, ir a campo, escrever um texto científico… Mas valeu a pena, me senti realizado. E ainda pude comprar um computador com a premiação em dinheiro!”, conta.

Neste ano, Wescley prepara um trabalho sobre lesmas e incentiva seus concorrentes a participarem. “É uma iniciativa muito importante, porque estimula o desenvolvimento intelectual e a vontade de seguir no campo da ciência”, explica. Futuro médico ou biólogo, Wescley acredita que o prêmio José Márcio Ayres é um bom começo para aprender a escrever um texto científico. “Principalmente para quem quer seguir nessa área, é bom ir aprendendo, pois vai ter que fazer muitos”, conta.

Inscrições abertas

Quer sentir o gosto da vitória, como Wescley? Inspire-se nos exemplos dos antigos naturalistas – profissionais do passado que registravam, em desenhos, anotações e amostras, a natureza intocada da época – e preste atenção no regulamento!

Wescley Miguel Pereira da Silva foi um dos ganhadores do prêmio José Márcio Ayres para Jovens Naturalistas em 2006 (foto: Reprodução).

Para concorrer a três mil reais, entre outros prêmios, é preciso ter, no máximo, 21 anos e estar matriculado em uma escola paraense. Duas categorias compõem o concurso: os alunos do ensino fundamental (5° ao 8° ano) podem concorrer formando equipes de três estudantes, enquanto os do ensino médio competem individualmente.

Serão premiados os três melhores trabalhos das duas categorias, após avaliação da comissão julgadora, que analisará conteúdo, apresentação, caráter investigativo, pertinência e relevância, entre outros critérios. Leia todo o regulamento do Prêmio José Márcio Ayres para Jovens Naturalistas na internet e preencha lá também a ficha de inscrição.

Estudar a natureza pode ser mais fácil do que você pensa: basta ser curioso e observador! Então, preste atenção nas áreas verdes ao seu redor e… mãos à obra!

Matéria publicada em 28.07.2009

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Marcella-Huche

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat