COMPARTILHE:

[print-button target='#areaImpressao']

Ciência Hoje das Crianças


Conteúdo do Link: http://chc.org.br/por-que-conto-lenda-e-mito-nao-sao-a-mesma-coisa/

Por que conto, lenda e mito não são a mesma coisa?

Tem muita gente que confunde esses três gêneros literários, mas você aprende hoje a diferença!

Notícias - 21-09-2016 Arte e Cultura Imprimir Pdf

Embora muita gente ache que conto, lenda e mito é tudo a mesma coisa, posso afirmar que não é bem assim. Há vários pesquisadores que estudam essas categorias, porque elas fazem parte da cultura de um povo. E não existe povo que não tenha o que contar, que não tenha uma só lenda ou um só mito.

(ilustração: Mariana Massarani)

(ilustração: Mariana Massarani)

A palavra conto, em latim, era escrita de duas formas: computus – que significava contar, calcular, no sentido matemático – e commentum, que significava invenção, ficção. Desse modo, podemos entender essa palavra como história inventada, ou contada, ou as duas coisas, por isso os contos de fadas, contos da Carochinha, contos da literatura atual, contos de terror e contos de aventura. Ficou claro?

E a lenda? Bem, essa palavra vem do latim legenda e pode ser entendida como tudo que deve ser lido. Na verdade, até hoje “legenda” quer dizer isso. No cinema, por exemplo, quando vamos assistir a um filme de língua estrangeira que não é dublado, temos de ler a legenda, não é mesmo? Por isso é que as histórias sobre a origem de alguma coisa importante para os povos são chamadas lendas. Exemplos? As lendas indígenas ou as histórias dos santos, que na Idade Média recebiam o nome de “legenda” porque eram consideradas histórias que deveriam ser lidas por todo mundo.

Você deve estar se perguntando: e o mito? Vou tentar explicar com a ajuda dos estudiosos que se dedicaram ao tema. Junito Brandão, professor de grego e de latim, além de grande pesquisador brasileiro de mitologias, dizia que o mito é a história de uma criação, a narrativa de algo que não era e que começou a ser. Opa! Mas isso não é a lenda? Pois é, essas definições se misturam. Então, pedi ajuda a outros pesquisadores para conseguirmos sair dessa enrascada, como o Mircéa Eliade, um romeno para quem o mito era um ensinamento a ser transmitido a todos os seres humanos desde o nascimento, uma lição exemplar. Já o francês Pierre Brunel dizia que o mito é uma linguagem simbólica, uma história exemplar que tem um valor fascinante para uma determinada comunidade, como o mito da criação do mundo, presente em várias culturas.

E você, o que acha disso tudo?

Georgina Martins, Faculdade de Letras, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Comentários

Observação: Os comentários publicados abaixo foram enviados por nossos leitores e não necessariamente representam a opinião da Ciência Hoje das Crianças.

  1. LILI!!! disse:

    achei legal e bom d+ isso eu aprendi muito mais depois que eu passei a ler CIENCIA HOJE

  2. Anna Elise disse:

    Acho que ninguém pode se enganar, mas não posso falar de nada porque eu mesma me engano porém agora que eu sei a diferença não falo mais errado!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!………………….. k, k, k, k, k, k, k, k, , k, , k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k, k,k!!!!.

  3. Silvan Cardoso disse:

    Ótimo texto. Muito bom para referências do tipo. Adorei.

    • Georgina Martins disse:

      Adorei ver os comentários sobre meu texto, que bom poder contribuir com outros professores que, assim como eu, têm tantas dúvidas em sala de aula.
      Abraços

  4. Scheila Ferreira de Aquino Silva disse:

    Ótima explicação. Linguagem leve, porém esclarecedora. Achei interessante, também, a maneira que foi abordada, inclusive citando os pesquisadores. Tenho uma turminha de nono ano de Literatura numa escola particular. Triste ver que além de não ter livros de Literatura, no planejamento dessa disciplina os coordenadores pedem para abordar matérias de Produção Textual e gramática. Mas, sempre tento ministrar a aula usando textos curtos como contos. Um material como esse será muito útil para ajudar o professor do ensino fundamental. Gostei muito.

  5. Lydia Cryns Maia disse:

    Adorei!!! Uma vez ou outra a gente para a fim de pensar nisso, mas acaba desviando a atenção. Agora ficou mais claro.

  6. Vania Carvalho disse:

    Adorei! Vou utilizar em minha sala de aula.

  7. camily victoria da silva santos. disse:

    FOI BOM SABER ESSAS DIFERENCIAS, CONTO, LENDA E MITO.
    MUITAS PESSOAS ACHAM TUDO A MESMA COISAS, ATÉ EU ACHAVA, MAS DEPOIS DE EU LER, NÃO MAIS.
    TENHO CERTEZA QUE AJUDOU MUITA PESSOAS A ENTENDER ESSAS DIFERENCIAS.


Deixe o seu comentário!









Conteúdo Relacionado

  • Chegou o Natal!

    É hora de conhecer a origem de alguns símbolos dessa festa

    natal
  • Crianças pré-históricas

    Livro infantojuvenil escrito por paleontólogo fala sobre como era a vida de meninos e meninas há dez mil anos

    Há 10 mil anos, a vida das crianças era bem diferente do dia a dia de meninos e meninas de hoje. (ilustração: Reprodução/ Walter Lara)
  • Nova língua brasileira

    Especialistas acreditam que, no futuro, o português falado aqui pode se tornar um idioma independente

    Nós, brasileiros, temos o hábito de pronunciar algumas vogais que nem existem nas palavras escritas. Por exemplo, na palavra psicologia, tendemos a pronunciar um ‘i’ entre o ‘p’ e o ‘s’. Já em Portugal, eles não adicionam esse som. (ilustração: Alvim)
string(31) "lightboxIframe link infografico"

Novidades

Cadastre-se para receber nossas novidades por e-mail.

Seu e-mail