Por que conto, lenda e mito não são a mesma coisa?

Embora muita gente ache que conto, lenda e mito é tudo a mesma coisa, posso afirmar que não é bem assim. Há vários pesquisadores que estudam essas categorias, porque elas fazem parte da cultura de um povo. E não existe povo que não tenha o que contar, que não tenha uma só lenda ou um só mito.

(ilustração: Mariana Massarani)

(ilustração: Mariana Massarani)

A palavra conto, em latim, era escrita de duas formas: computus – que significava contar, calcular, no sentido matemático – e commentum, que significava invenção, ficção. Desse modo, podemos entender essa palavra como história inventada, ou contada, ou as duas coisas, por isso os contos de fadas, contos da Carochinha, contos da literatura atual, contos de terror e contos de aventura. Ficou claro?

E a lenda? Bem, essa palavra vem do latim legenda e pode ser entendida como tudo que deve ser lido. Na verdade, até hoje “legenda” quer dizer isso. No cinema, por exemplo, quando vamos assistir a um filme de língua estrangeira que não é dublado, temos de ler a legenda, não é mesmo? Por isso é que as histórias sobre a origem de alguma coisa importante para os povos são chamadas lendas. Exemplos? As lendas indígenas ou as histórias dos santos, que na Idade Média recebiam o nome de “legenda” porque eram consideradas histórias que deveriam ser lidas por todo mundo.

Você deve estar se perguntando: e o mito? Vou tentar explicar com a ajuda dos estudiosos que se dedicaram ao tema. Junito Brandão, professor de grego e de latim, além de grande pesquisador brasileiro de mitologias, dizia que o mito é a história de uma criação, a narrativa de algo que não era e que começou a ser. Opa! Mas isso não é a lenda? Pois é, essas definições se misturam. Então, pedi ajuda a outros pesquisadores para conseguirmos sair dessa enrascada, como o Mircéa Eliade, um romeno para quem o mito era um ensinamento a ser transmitido a todos os seres humanos desde o nascimento, uma lição exemplar. Já o francês Pierre Brunel dizia que o mito é uma linguagem simbólica, uma história exemplar que tem um valor fascinante para uma determinada comunidade, como o mito da criação do mundo, presente em várias culturas.

E você, o que acha disso tudo?

Matéria publicada em 21.09.2016

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Georgina Martins

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?