Olha a… seca!

Mar azul, areia branquinha. O nordeste do Brasil é conhecido por suas belíssimas praias, mas também pelas temidas secas que ocorrem por lá – em algumas épocas, pode faltar água para beber, tomar banho e matar a sede dos animais. Você sabe por que isso acontece?

A seca na região Nordeste tem relação com a temperatura das águas dos oceanos Atlântico e Pacífico (Foto: LeoNunes / Wikimedia Commons / CC BY-SA 3.0)

A seca na região Nordeste tem relação com a temperatura das águas dos oceanos Atlântico e Pacífico (Foto: LeoNunes / Wikimedia Commons / CC BY-SA 3.0)

A primeira resposta parece óbvia: porque, em alguns períodos, falta chuva na região. Mas não estamos falando das épocas bem definidas de estiagem (normalmente de julho a dezembro), e sim de situações em que, mesmo no período em que deveriam acontecer as chuvas (normalmente de janeiro a junho), o clima insiste em ficar seco.

A explicação para isso está em dois fenômenos naturais que acontecem bem longe do nordeste. O primeiro deles, chamado El Niño – que, em espanhol, significa “o menino” –, é um aquecimento incomum das águas do oceano Pacífico, próximo à costa oeste da América do Sul, pertinho do Peru e do Equador. Quando essas águas estão mais quentes, chove muito nessas regiões, afetando o regime de chuvas em praticamente todo o continente, inclusive no nordeste do Brasil, onde passa a chover menos.

Além do oceano Pacífico, o Atlântico também tem papel importante. De vez em quando, a parte norte desse oceano fica mais quente que a parte sul. Quando isso acontece, chove menos na parte do Atlântico próxima ao Brasil, deixando nosso nordeste tão seco que o solo pode ficar com aquela aparência rachada.

Lutando contra

Antigamente, por conta das secas, muitos nordestinos precisavam sair de suas terras e migrar para as grandes cidades. Hoje, embora isso ainda aconteça com algumas pessoas, existem sistemas de abastecimento muito interessantes.

Você sabe, por exemplo, o que é um açude? É uma espécie de lago, feito artificialmente para armazenar água – assim, mesmo quando para de chover, a população ainda pode contar com a água guardada nesses reservatórios. Outra estratégia para armazenar água é a colocação de cisternas. Parecidas com caixas d’água, elas são projetadas especialmente para captar a água das chuvas.

Além dos açudes e das cisternas, os nordestinos também usam bastante os chamados caminhões-pipa, que levam água a comunidades distantes. Desse jeito, as pessoas não precisam deixar suas casas em busca do precioso líquido!

Matéria publicada em 03.09.2013

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Meu pai já morou no nordeste, ele me disse que lá era muito quente mesmo! Agora entendo o que meu pai quis dizer!

    Publicado em 20 de setembro de 2018 Responder

  • jose carlos de jesus reis

    eu sou morador do interio

    Publicado em 22 de junho de 2020 Responder

  • Grazielly. E giselly

    Sua historia é muito interesante e emossionante eu grazielly e minha irma giselly adoramos a sua historia beijos assinado grazielly e giselly.

    Publicado em 24 de junho de 2020 Responder

Responder Cancelar resposta

Henrique-Kugler

Adoro viajar e fotografar. Conhecer músicas de diferentes lugares do mundo é meu passatempo favorito. Ah, e adoro comer chocolate e tomar chimarrão – uma espécie de chá de erva-mate, planta típica do sul do Brasil.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat