O atobá-marrom e o lixo

O atobá-marrom é uma ave marinha que pode ser encontrada em todo o litoral brasileiro. A espécie faz seus ninhos em ilhas, e tanto os machos quanto as fêmeas alimentam e cuidam dos seus filhotes recém-nascidos. Essas aves parecem levar uma vida tranquila, mas um perigo está cada vez mais perto delas: o lixo.

Atobá-marrom fêmea: o lixo dos oceanos é um grande perigo para a espécie. (foto: Davi C. Tavares)

Atobá-marrom fêmea: o lixo dos oceanos é um grande perigo para a espécie. (foto: Davi C. Tavares)

Em vez de usar apenas gravetos, folhas e outros materiais naturais para acomodar seus filhotes, os pais atobás-marrons usam também linhas de náilon, pedaços de isopor, objetos de metal, pontas de cigarro, enfim, qualquer material deixado por humanos nas proximidades das ilhas. O contato dos filhotes com a poluição desde o início de suas vidas pode constituir uma ameaça a determinadas espécies de aves marinhas, incluindo o atobá-marrom.

Existem dois grandes riscos. O primeiro é o emaranhamento em cordas, linhas e redes de pesca, que pode causar sufocamento ou a fratura das asas e patas, e morte dos animais. O segundo é quando o filhote engole pedacinhos de plásticos, esponjas, anzóis e outros itens, que podem causar sufocamento, engasgo ou feridas internas no seu aparelho digestório, e também pode causar a sua morte.

Filhote de atobá-marrom em ninho construído com lixo no Arquipélago do Santana, Macaé/RJ. (foto: Davi C. Tavares)

Filhote de atobá-marrom em ninho construído com lixo no Arquipélago do Santana, Macaé/RJ. (foto: Davi C. Tavares)

O Brasil está entre os 20 países que mais despejam lixo nos oceanos: cerca de um milhão de toneladas por ano. Todo esse lixo permanece no mar por longo tempo – plásticos e náilon, por exemplo, por até 500 anos, porque sua decomposição é lenta. As aves constituem o grupo de animais com o maior número de espécies afetadas diretamente pelo lixo que os humanos despejamos no oceano. Que papelão o nosso, hein?!

Matéria publicada em 20.09.2016

COMENTÁRIOS

  • Paula

    Ótimooooo, super legal amei ave linda,texto lindo……Paula 4/6/2018

    Publicado em 4 de junho de 2018 Responder

  • M.C.R.M

    Eu fiquei chocada ao saber que essas aves são marinhas e tenho a dúvida se elas voam.Também achei interessante que elas não produzem seus ninhos como as outras aves,ao invés de usarem materiais naturais, usam o lixo que os humanos jogam no oceano,isso foi uma coisa bem decepcionante que encontrei sobre esas aves marinhas que nunca vi a olho nu,ou seja, nunca vi na vida real.Eu achei muito ruim conhecer a triste história sobre essa ave atobá-marrom.

    Publicado em 4 de junho de 2018 Responder

  • Arthur Gomides Correa

    Temos que pensar na vida dos animais ao jogar o lixo fora.

    Publicado em 5 de junho de 2018 Responder

  • LARA VALENTE AMARAL

    Nós podemos contribuir separando lixo reciclável do orgânico para não prejudicar os ATOBÁ_MARROM e seus filhotes, e também é importante lembrar que neste cometário o meio ambiente, os rios,os mares e os lagos também são importantes!

    Publicado em 7 de junho de 2018 Responder

Envie um comentário

Davi Castro Tavares

Desde criança, pensava em ser biólogo. Hoje, pesquiso os animais e o meio ambiente.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?