COMPARTILHE:

[print-button target='#areaImpressao']

Ciência Hoje das Crianças


Conteúdo do Link: http://chc.org.br/o-atoba-marrom-e-o-lixo/

O atobá-marrom e o lixo

Sobras de plásticos e outros objetos que não são descartados corretamente podem fazer muito mal às aves marinhas.

Notícias - 20-09-2016 Bichos Imprimir Pdf

O atobá-marrom é uma ave marinha que pode ser encontrada em todo o litoral brasileiro. A espécie faz seus ninhos em ilhas, e tanto os machos quanto as fêmeas alimentam e cuidam dos seus filhotes recém-nascidos. Essas aves parecem levar uma vida tranquila, mas um perigo está cada vez mais perto delas: o lixo.

Atobá-marrom fêmea: o lixo dos oceanos é um grande perigo para a espécie. (foto: Davi C. Tavares)

Atobá-marrom fêmea: o lixo dos oceanos é um grande perigo para a espécie. (foto: Davi C. Tavares)

Em vez de usar apenas gravetos, folhas e outros materiais naturais para acomodar seus filhotes, os pais atobás-marrons usam também linhas de náilon, pedaços de isopor, objetos de metal, pontas de cigarro, enfim, qualquer material deixado por humanos nas proximidades das ilhas. O contato dos filhotes com a poluição desde o início de suas vidas pode constituir uma ameaça a determinadas espécies de aves marinhas, incluindo o atobá-marrom.

Existem dois grandes riscos. O primeiro é o emaranhamento em cordas, linhas e redes de pesca, que pode causar sufocamento ou a fratura das asas e patas, e morte dos animais. O segundo é quando o filhote engole pedacinhos de plásticos, esponjas, anzóis e outros itens, que podem causar sufocamento, engasgo ou feridas internas no seu aparelho digestório, e também pode causar a sua morte.

Filhote de atobá-marrom em ninho construído com lixo no Arquipélago do Santana, Macaé/RJ. (foto: Davi C. Tavares)

Filhote de atobá-marrom em ninho construído com lixo no Arquipélago do Santana, Macaé/RJ. (foto: Davi C. Tavares)

O Brasil está entre os 20 países que mais despejam lixo nos oceanos: cerca de um milhão de toneladas por ano. Todo esse lixo permanece no mar por longo tempo – plásticos e náilon, por exemplo, por até 500 anos, porque sua decomposição é lenta. As aves constituem o grupo de animais com o maior número de espécies afetadas diretamente pelo lixo que os humanos despejamos no oceano. Que papelão o nosso, hein?!

Davi Castro Tavares, Laboratório de Ciências Ambientais, Universidade Estadual do Norte Fluminense
Desde criança, pensava em ser biólogo. Hoje, pesquiso os animais e o meio ambiente.

Comentários

Observação: Os comentários publicados abaixo foram enviados por nossos leitores e não necessariamente representam a opinião da Ciência Hoje das Crianças.

  1. Eduarda aluna do 5°ano B dá escola E.M. Prof°Nayr Borges Penteado. disse:

    Olá pessoal dá CHC
    Gostei muito da sua reportagem sobre o Atobá-Marrom é o Lixo!
    Leio todos os dias sua revista na escola.
    Gostaria muito que publicassem um texto sobre os golfinhos.
    Bjs.
    Birigui/SP

  2. Thamires Rodrigues de Oliveira disse:

    Oi pessoal dá CHC eu ,me chamo Thamires,eu adorei a reportagem que vocês publicaram (“O atobá marrom e o lixo “).E gostaria que vocês publicassem mais reportagens​.
    sobre o meio ambiente. Bjs. Birigui/SP

  3. Erik e Danilo do 5 ANO B disse:

    Queridos CHC nos apredremo que nao jogar lixo na rua

  4. Gabrielly e Vitória alunas do 5ºANO B da Escola Municipal Prof ª Nayr Borges Penteado. disse:

    Olá Revista CHC .
    Achamos a reportagem muito interessante , nós gostaríamos que vcs publicassem mais sobre essa matéria. Parabéns pela ótima revista.
    Bjs
    Birigui/SP

  5. Ana Laura e Eduarda disse:

    Olá pessoal da CHC,
    Gostamos muito da reportagem do Atobá-marrom. Amamos a Revista CHC e usamos muito nas aulas.

    Tchau!

  6. Otávio e Breno disse:

    Olá revista CHC, nos somos da escola Nayr Borges Penteado,nos gostamos muito da reportagem do atoba marrom

  7. Nicholas e Luiz disse:

    Olá CHC! Sua reportagem o atobá -marrom e o lixo foi muito boa.Gostamos muito daquela parte sobre o lixo que entra no intestino e o atobá pode morrer e nós gostarÍamos de uma reportagem sobre tubarão. Birigui/Sp..Tchau CHC.

  8. Stephanie e Julia disse:

    Boa dia CHC,nós adoramos sua reportagem sobre o atobá-marrom e o lixo,e queríamos saber por quantos anos eles vivem.

    Tchau!

  9. Davi S. Castro disse:

    Se não cuidarmos do meio ambiente iremos causar problemas a nós mesmos.

  10. GIOVANA BERNARDINO disse:

    EU ENTENDI QUE NÃO PODEMOS JOGAR LIXOS FORA DO LIXO PORQUE PODEMOS CAUSAR A MORTE DE VARIOS ANIMAIS.

  11. Giovana da Silva Pisani disse:

    Bom dia.
    Não podemos jogar lixo no meio ambiente, porque a sujeira está matando os animais da natureza.
    Beijo a todos.

  12. DAVI MATSUMOTO disse:

    NOS HUMANOS DEVEMOS CUIDAR DA NATUREZA.

  13. natalia souza melo disse:

    ola revista ciências hoje das crianças
    eu aprendi que não pode jogar lixo no chão por que algum bicho pode comer e morrer.

  14. MILLENA ALICIA AMANCIO GOMES. disse:

    EU,ENTENDI QUE NÓS NÃO PODEMOS JOGAR LIXO NAS PRAIAS NAS RUA EM LUGAR PUBLICO E NEUM LUGAR PORQUE MATAMOS OS ANIMAIS.

    BEIJOS E ABRAÇOS.

  15. LIVIA FIGUEIREDO VIRGINIO disse:

    OI EU INTEMDI QUE NA ILHA ONDE ELES MORAMOS O ATOBA ELES COMEM TODOS TIPOS DE LIXO QUE OS HUMANOS DEIXAM JOGADOS NA ILHAS OS ATOBA TE RISCO DE MORTE PRICIPALMENTE AS FEMEASQUE TENQUECUIAR DOS SEUS FILHOTES E ELES MOREM ALUNOS DO 4 ANO D

  16. jeniffer daniele andrade disse:

    EU APRENDI QUE AS PESSOA NÃO SÓ A ACABA COM O MUDO MAS
    ACABAM COM OS ANIMAL

  17. jhonatan luiz disse:

    eu gostei e queria que todos
    paracem de jogar lixo na rua,no chão e na praia
    assim nos iamos começar a cuidar das aves

  18. EDUARDO E ALUNOS DO 4º ANO D disse:

    Olá, Revista Hoje das Crianças
    Nós gostamos muito da reportagem sobre o atoba.
    E aprendemos que não podemos jogar lixo no chão e nem na praia, senão eles comem e morrem.
    Gostaríamos de aprender mais sobre a vida do atoba e do leão.
    Tchau
    Beijs e abraços
    Alunos do 4D


Deixe o seu comentário!









Conteúdo Relacionado

  • Você sabia…

    …que existem ‘vampiros’ vegetarianos nos mares?

    Atenção ao detalhe dos quítons encravados na pedra! (foto: Valdinei Matos)
  • Minha casa é…

    Cada ser vivo tem um hábitat específico onde sua espécie vive e se reproduz. Mas, de vez em quando, pode haver uma mudança

    Cangurus vivem na Austrália, mas não no Brasil. Será que, se fossem capazes de atravessar o oceano, eles se adaptariam ao nosso país? (foto: Shane Lin / Flickr / CC BY-NC 2.0)
  • Uma ajuda dos urubus

    No Peru, aves foram equipadas com câmeras e GPS para monitorar locais de despejo de lixo

    Equipados com câmeras e aparelhos de GPS, urubus-de-cabeça-preta voam até 200 quilômetros por dia e ajudam cientistas de Lima a encontrar lixões (foto: Hans Hillewaert/Wikimedia CC-BY-SA-4.0)
string(31) "lightboxIframe link infografico"

Novidades

Cadastre-se para receber nossas novidades por e-mail.

Seu e-mail