Nascimento no mundo animal

Ainda não se sabe se o filhote de macaco-prego-galego nascido na Paraíba é macho ou fêmea (fotos: ValCampos/Banco de Imagens do CBP/ICMBio).

Basta o seu bicho de estimação ter filhotes para você ficar todo orgulhoso, não é mesmo? Então, saiba que alguns biólogos também estão muito contentes. Afinal, acaba de nascer, em cativeiro, mais um macaco-prego-galego, um animal que corre grande risco de extinção. Trata-se do segundo nascimento do tipo ocorrido no país!

O macaco nasceu no Centro de Triagem de Animais Silvestres do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), em Floresta Nacional das Restingas de Cabedelo, na Paraíba. Apesar de ter nascido há pouco mais de um mês, o animal ainda não foi batizado. Isso porque os pesquisadores não puderam mexer no bicho e, por enquanto, não dá nem para saber se ele é macho ou fêmea.

O biólogo Marcos Souza Fialho, do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Primatas Brasileiros, conta que os pais do macaco-prego-galego estão muito apegados ao filhote. “Se mexermos no macaco, a fêmea pode se estressar e até abandoná-lo”, explica.

A mãe do filhote de macaco-prego-galego não se desgruda nem por um instante de sua cria, que leva presa às costas.

Que macaco é esse?

A espécie Cebus flavius – nome científico do macaco-prego-galego – esteve desaparecida por três séculos. Isso mesmo! Durante trezentos anos não se encontrou esse animal. Ele só foi redescoberto em 2006 durante apreensões do Ibama. No ano passado, o primeiro filhote nasceu em cativeiro, em um zoológico de São Paulo.

O macaco-prego-galego habita apenas a região Nordeste do Brasil, principalmente a Paraíba, o Rio Grande do Norte e Pernambuco. Esse primata vive em bandos de cerca de seis animais e come frutos, como a jaca e o dendê, além de pequenos vertebrados, seiva e insetos. A espécie está ameaçada de extinção, já que é alvo da caça para venda ilegal. Uma pena, não é?! Fica, então, a torcida para que novos filhotes nasçam e sejam devolvidos à natureza!

O macaco galego
No Nordeste, as pessoas loiras costumam ser chamadas de galegas. Como o Cebus flavius tem o corpo todo amarelo, passou a ser conhecido assim também.

Matéria publicada em 06.12.2009

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Julia Faria

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat