Minha casa é…

Você já reparou que, quando vemos fotos e vídeos de outros lugares do mundo, como a Austrália, os bichos e as plantas desses lugares são completamente diferentes dos que vemos aqui no Brasil? Por aqui temos onças, capivaras, antas, jabuticaba, mandioca, entre outros animais e vegetais. Lá na Austrália existem espécies como canguru, ornitorrinco, coala, eucalipto… Mas por que os seres vivos do nosso país são tão diferentes dos que vivem na Austrália, ou em qualquer outro lugar do mundo?

Cangurus vivem na Austrália, mas não no Brasil. Será que, se fossem capazes de atravessar o oceano, eles se adaptariam ao nosso país? (foto: Shane Lin / Flickr / CC BY-NC 2.0)

Cangurus vivem na Austrália, mas não no Brasil. Será que, se fossem capazes de atravessar o oceano, eles se adaptariam ao nosso país? (foto: Shane Lin / Flickr / CC BY-NC 2.0)

Temos que pensar em várias coisas para responder essa questão: o que faz uma espécie sobreviver em um local e não em outros? Quando uma nova espécie surge, de onde ela vem?  Qual a distância que uma espécie pode andar, voar, migrar? Ela pode ser levada por outras espécies? Que acontecimentos podem fazer uma espécie chegar a outros lugares? Vamos por partes…

Como na terra natal

Para começar: se pegarmos uma planta, por exemplo, da Austrália e plantarmos aqui no Brasil, o que precisamos saber para que ela sobreviva? Ora, precisamos conhecer as condições ambientais em que essa planta vive em seu local de origem – o tipo de solo, a temperatura, a quantidade de chuva e de luz solar. Se encontrarmos um local assim, então pode ser que essa planta sobreviva aqui. Mas há outro detalhe importante: se essa planta depende da interação com algum outro organismo para sobreviver, como um polinizador ou um dispersor de sementes.

Algumas espécies, de fato, ocupam novos hábitats. Um exemplo é o eucalipto, uma grande árvore australiana cultivada com sucesso no Brasil, em regiões com condições ambientais semelhantes às da Austrália. Agora, você deve estar se perguntando: se o Brasil possui as características necessárias para a sobrevivência dessa espécie, por que o eucalipto não existia aqui?

A resposta para essa pergunta está na capacidade de locomoção das espécies. Plantas como o eucalipto dependem de animais ou do vento para chegarem a outros locais. Se esses animais não conseguem viajar da Austrália até o Brasil, a planta não chega aqui. É verdade que o vento também poderia levar as sementes por longas distâncias, mas, se a semente for pesada – como no caso do eucalipto –, o vento não a levará muito longe.

O eucalipto é uma planta australiana muito cultivada aqui no Brasil para produção de papel e madeira. (foto: Victor Camilo / Flickr / CC BY-ND 2.0)

O eucalipto é uma planta australiana muito cultivada aqui no Brasil para produção de papel e madeira. (foto: Victor Camilo / Flickr / CC BY-ND 2.0)

Para os animais, o raciocínio é parecido. O canguru, por exemplo, não chega aqui porque a distância é muito longa. Além disso, existe um vasto oceano separando a América do Sul (onde o Brasil está) da Austrália, e os cangurus não conseguem atravessar oceanos, né!?

O surgimento das espécies

Os leitores mais curiosos ainda devem ter uma pulga atrás da orelha: por que os cangurus existem na Austrália e não aqui? E as onças, por que existem aqui e não na Austrália? A resposta é simples: evolução e origem das espécies!

Enquanto os ancestrais mais recentes dos cangurus viveram na Austrália, os ancestrais mais recentes das onças viveram aqui nas Américas. Vamos fazer uma comparação: se alguém me perguntar por que eu nasci em Belo Horizonte, vou responder: porque meus pais viviam aqui! Da mesma forma, as espécies de um local também dependem de onde seus ancestrais viveram.

Mas isso não quer dizer que animais e plantas só podem existir onde seus ancestrais existiram. As espécies podem se dispersar, como falei antes, sendo levadas por outras espécies (no caso das plantas) ou mesmo se movendo sozinhas (andando ou voando). Por isso, saber o quanto uma espécie é capaz de se movimentar também ajuda a entender por que ela vive em determinado lugar.

E vamos ser sinceros: a dispersão das espécies também conta com a sorte! Várias coisas acontecem na natureza por acaso, como um tronco flutuando em um rio. Se um animal, um lagarto por exemplo, subir em um tronco e esse tronco cair em um rio, o lagarto pode ser levado por muitos quilômetros de distância, pegando carona no tronco – pode até mesmo atravessar um oceano! Então, a sorte também pode ser parte do motivo pelo qual uma espécie de animal ou planta existe em um determinado lugar.

A área da ciência que estuda o porquê de os seres vivos estarem onde estão é chamada de biogeografia. Eu acho fascinante!

Matéria publicada em 25.05.2016

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Que legal, amei esta reportagem, escrevam mais sobre isso!

    Publicado em 11 de agosto de 2018 Responder

  • Marina Koike Barao de Melo

    Adoro cangurus 😀

    Publicado em 9 de junho de 2020 Responder

  • MANUELA OLIVEIRA SOUZA

    Os animais tem seu habitat natural de viver

    Publicado em 14 de junho de 2020 Responder

  • Lucas Lins.

    Olà, CHC

    Adorei ler a reportagem sobre a dispersão das espècies nesta matèria ( Minha Casa È … ), indicada pela minha Tia Mayara. Gostaria muito que o hàbitat aqui no zoològico em Recife/PE, tivesse condiçòes ambientais adequadas para receber uma família de canguru.
    Se possìvel,quero uma matèria falando especificamente sobre esta àrea da cièncias chamada de Biogeografia, fiquei bastante curioso !

    Atè mais,
    Um grande abraço.

    Lucas Lins do 3° ano B do Colègio Agnes Erskine, Recife/ PE. 15.07.2020 14h56

    Publicado em 15 de julho de 2020 Responder

    • Murilo Lippo

      Sou do 3°C do Agnes! Que coincidência!

      Publicado em 15 de julho de 2020 Responder

      • Marina varjão schettini aluna do colégio agnes 3 c

        Murilo aqui e Marina Varjão Lucas Lins e o Lucas da nossa sala

        Publicado em 15 de julho de 2020

  • Armando Azevedo Kasper – Ins. Laura Vicuña – 3 A

    Eu também adoro cangurus!!

    Publicado em 14 de agosto de 2020 Responder

  • admiradora secreta…

    Ola,vc que estiver vendo esse comentario…Sim eu sou sua admiradora secreta”the admorator secret” então se vc quiser namora cmg responda esse comentario!SÓ QUE NÃO NÉ MEU ANJO NEM TENHO IDADE PRA ISSO!

    Publicado em 26 de outubro de 2020 Responder

  • Bia

    AMO MUITO CANGURU

    Publicado em 5 de novembro de 2020 Responder

  • Matheus Henrique

    Gosto muito de canguru

    Publicado em 10 de maio de 2021 Responder

  • Maria Fernanda Rendon

    Canguru é um animal muito especial! Ele é um mamífero, assim como nós, e possui características corporais muito marcantes, como o rabo comprido, patas traseiras bem grandes e, é claro, a famosa bolsa onde o filhote vive por um bom tempo depois de nascer.

    Esses lindos animais só são encontrados na natureza na Nova Guiné e na Austrália, de onde são, inclusive, o animal símbolo do país. Vem com a gente conferir nesse artigo várias curiosidades sobre os cangurus!

    Publicado em 18 de junho de 2021 Responder

  • Maria Fernanda Rendon

    Canguru é um animal muito especial! Ele é um mamífero, assim como nós, e possui características corporais muito marcantes, como o rabo comprido, patas traseiras bem grandes e, é claro, a famosa bolsa onde o filhote vive por um tempo.

    Publicado em 18 de junho de 2021 Responder

  • Meissa

    olá chc sou do Colégio Agnes!, eu adorei a revista um bj tchau

    Publicado em 6 de agosto de 2021 Responder

  • keven e isabela

    olá chc tudo muito bem ai?
    adoramos a reportagem sobre os cangurus gostaríamos que vocês publicassem a nossa carta eu sou da escola Homera da silva Braga e também gostaríamos que vocês publicassem
    sobre o amazonas.

    tchau chc.

    Publicado em 26 de outubro de 2021 Responder

Responder Cancelar resposta

Ubirajara Oliveira

Sou biólogo e desde criança sabia que queria ser cientista. Agora que sou, uso a ciência para buscar respostas para minhas perguntas sobre a natureza.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat