Mais tempo em 2015

Um segundo pode fazer uma tremenda diferença – pergunte a um atleta que quebrou o recorde olímpico em uma prova de corrida ou natação, por exemplo. Se você ganhasse um segundo a mais, como aproveitaria? Pois saiba que todos nós vamos receber isso muito em breve: o ano de 2015 terá um segundo a mais que o de 2014!

Cientistas do Serviço Internacional de Rotação da Terra (IERS, na sigla em inglês) decidiram adicionar um segundo a mais no finalzinho do dia 30 de junho. Por isso, antes da virada da data, o relógio oficial vai registrar a seguinte sequência: 23h59min59s – 23h59min60s. Só então, passará ao dia 1º de julho, 0h00min00s.

No dia 30 de junho, o relógio oficial vai registrar a seguinte sequência: 23h59min59s - 23h59min60s, para só então passar a 1º de julho, 0h00min00s. (foto: RHiNO NEAL / Flickr /  <a href=http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0>CC BY-NC-ND 2.0</a>)

No dia 30 de junho, o relógio oficial vai registrar a seguinte sequência: 23h59min59s – 23h59min60s, para só então passar a 1º de julho, 0h00min00s. (foto: RHiNO NEAL / Flickr /
CC BY-NC-ND 2.0)

Como essa correção é feita no horário de Greenwich – meridiano que corta o planeta bem no centro e cujo horário é usado como referência para os fusos-horários do mundo inteiro –, no Brasil ela ocorrerá às nove horas da noite e será feita pelo Observatório Nacional.

Esta não é a primeira vez que cientistas precisam adicionar um segundo a um determinado ano. Correções assim já ocorreram algumas vezes na história e são devidas a variações na rotação da Terra. O físico Daniel Quaresma, do Observatório Nacional, contou à CHC que o primeiro ajuste foi um acréscimo de dez segundos feito em 1972.

“O tempo do planeta é determinado na escala de tempo UTC, que regula a hora mundial de acordo com o relógio atômico, um medidor de tempo que funciona baseado na variação de energia de um átomo”, conta Daniel. “Já o tempo de rotação do planeta é determinado pelo UT1, ou dia solar médio. Quando esse dia demora mais ou menos para acontecer do que o que marcam os nossos relógios, é preciso ajustar as horas”.

O IERS é um órgão americano responsável por monitorar a duração do dia médio e determinar o acréscimo de alguns segundos à hora oficial, quando necessário. Teoricamente, é possível também que o IERS determine que o ano vai ter um ou vários segundos a menos. No entanto, segundo Daniel, isso nunca ocorreu, porque a rotação da Terra está ficando mais lenta e os dias, mais longos.

A velocidade de giro do planeta é influenciada por vários fatores, incluindo os efeitos gravitacionais do Sol, da Lua e dos outros planetas. Terremotos, erupções vulcânicas e derretimento das calotas polares também fazem a diferença. “Todos esses fenômenos naturais fazem com que haja um enorme deslocamento de massa, o que acaba tornando a rotação da Terra mais lenta”, diz o físico.

Você pode nem perceber o segundo a mais que ganhará em 2015, mas ele faz muita diferença em sistemas de informática, por exemplo. “Redes de computadores, de GPS, bancos e outras grandes empresas têm que estar atentas à mudança, já que podem prejudicar alguma transação ou causar erros no sistema”, alerta Daniel. Melhor ficar de olho!

Matéria publicada em 23.02.2015

COMENTÁRIOS

  • Fellipe Gabriel Ribeiro Miguel

    Este texto é muito informativo e muito bom para ler

    Publicado em 24 de junho de 2020 Responder

  • Fellipe Gabriel Ribeiro Miguel

    Este texto é muito informativo e muito bom para ler eu amei este texto😘😘

    Publicado em 24 de junho de 2020 Responder

  • LORRAINE OLIVEIRA SANTOS

    Muito legal 😁

    Publicado em 1 de julho de 2020 Responder

Envie um comentário

Valentina Leite

Sou apaixonada por cinema, sushi e praia. Adoro escrever, andar de bicicleta, cantar (no chuveiro) e conhecer pessoas novas! Quando pequena queria ser cientista, mas acabei escolhendo ser jornalista e agora escrevo sobre ciência.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat