Lagarto esquentadinho

A expressão popular “lagartear ao sol” não surgiu por acaso: é verdade que os lagartos passam boa parte do tempo expostos à luz solar para aquecer o corpo. Os biólogos já sabiam disso e caracterizam esses animais como ectotérmicos, isto é, que dependem de uma fonte externa de calor – o Sol – para aquecer o corpo. Mas, num estudo com teiús-gigantes (Salvator merianae), os especialistas tiveram uma surpresa: esses répteis são, sim, capazes de aumentar sua temperatura corporal sozinhos.

Experimento mostrou que os lagartos teiús são capazes de aumentar a temperatura do corpo na temporada reprodutiva. (foto: Glenn Tattersall)

Experimento mostrou que os lagartos teiús são capazes de aumentar a temperatura do corpo na temporada reprodutiva. (foto: Glenn Tattersall)

A descoberta foi feita durante um estudo que demorou um ano. Os lagartos foram monitorados durante todo esse tempo, e sua temperatura era mais alta durante o dia – quando tomavam sol – e mais baixa durante a noite, quando se escondiam em suas tocas. Porém, no período reprodutivo, os cientistas notaram que o corpo dos teiús não esfriava tanto de madrugada. “Começamos a nos perguntar se eles estavam conseguindo, de alguma forma, reter o calor, ou se estavam mesmo aumentando ativamente sua temperatura interna”, conta o biólogo Cleo Leite, da Universidade Federal de São Carlos, que participou da pesquisa.

Com essa pulga atrás da orelha, a equipe realizou experimentos para desvendar o mistério. Onze lagartos foram mantidos por algumas semanas em uma câmara térmica fria (a 18ºC). O esperado, nessa situação, seria que a temperatura corporal dos teiús baixasse até se igualar à temperatura ambiente. Não foi o que aconteceu: ficou comprovado que eles são capazes de manter a temperatura corporal às custas da produção interna de calor.

Durante o experimento, o calor produzido e perdido pelo corpo dos lagartos foi monitorado internamente, por implantes, e externamente, com a ajuda de câmeras com sensor de radiação na faixa do infravermelho. (foto: Glenn J. Tattersall)

Durante o experimento, o calor produzido e perdido pelo corpo dos lagartos foi monitorado internamente, por implantes, e externamente, com a ajuda de câmeras com sensor de radiação na faixa do infravermelho. (foto: Glenn J. Tattersall)

Os cientistas ainda não sabem explicar exatamente como esses lagartos produzem calor. Mas a atividade parece estar ligada à energia extra que eles gastam no período reprodutivo, em atividades como procurar parceiros, botar ovos e preparar ninhos. Uma das razões para acreditarem nisso é que o aumento da temperatura é ligeiramente maior nas fêmeas, que se dedicam mais a essas atividades.

Esta foi a primeira vez que a ciência observou produção interna de calor em animais ectotérmicos. A descoberta pode dar pistas sobre como essa característica evoluiu em outros grupos animais, como aves e mamíferos. “Isso pode ter relação com o aumento metabólico no período de reprodução e cuidado dos filhotes”, imagina Cleo.

Matéria publicada em 04.02.2016

COMENTÁRIOS

  • LAURA BARBOSA DE LIMA GALVÃO

    ACHEI A REPORTAGEM MUITO BOA, MAS MINHA MÃE TEM MUITO FRIO E ME DISSE QUE QUANDO ESTAVA GRAVIDA DE MIM SUA TEMPERATURA FICOU QUENTE, ELA ACHA QUE FOI DEVIDO AOS HORMÔ.NIOS DA GRAVIDEZ..

    Publicado em 25 de julho de 2020 Responder

  • MARIA FERNANDA SALVADOR TEIXEIRA

    ACHEI TAMBEM MUITO LEGAL A REPORTAGEM TODAS SÃO LEGAIS TODOS SÃO ENTEREÇANTES E E SÓ ISSO E ADORO OK TCHAU

    Publicado em 19 de agosto de 2021 Responder

  • Murilo Oliveira parente

    Achei muito bom legal a reportagem sobre o calor produzido muito top

    Publicado em 20 de agosto de 2021 Responder

  • Murilo Oliveira parente

    Achei muito bom legal a sobre o calor produzido muito top

    Publicado em 20 de agosto de 2021 Responder

  • Jarinã Maria Costa

    Gostei bastante sobre o calor produzido

    Publicado em 25 de agosto de 2021 Responder

  • Ana

    Essa atividade é muito legal,me ajudou a fazer a minha lição….obg

    Publicado em 12 de setembro de 2021 Responder

Envie um comentário

Catarina Chagas

Desde criança gosto de ler, inventar histórias e descobrir novidades. Cresci e encontrei um trabalho em que posso fazer tudo isso.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat