Efeito dominó

Coloque várias peças de dominó em pé, enfileiradas uma atrás da outra, e dê um peteleco na primeira delas. As peças vão se esbarrando e, uma a uma, caem. Esse movimento, conhecido como “efeito dominó”, pode se aplicar a muitas outras situações em que um determinado fato leva a uma série de consequências.

“Efeito dominó” é uma expressão usada para se referir a situações em que um fato desencadeia uma série de outros acontecimentos (Foto: Enoch Lai / Wikimedia Commons / CC BY-SA 3.0)

“Efeito dominó” é uma expressão usada para se referir a situações em que um fato desencadeia uma série de outros acontecimentos (Foto: Enoch Lai / Wikimedia Commons / CC BY-SA 3.0)

Na natureza, é comum observar isso. Plantas e bichos dependem sempre do ambiente ao seu redor e, se alguma coisa muda, é provável que muitas outras mudanças aconteçam em decorrência da primeira. Por exemplo: ao desmatarmos uma área, prejudicamos a vida de animais que vivem naquele habitat. Mas o efeito dominó pode ir ainda mais longe – você sabia que as consequências do desmatamento chegam até os oceanos?

As matas ciliares – que ficam perto da água –, têm o papel de filtrar o que vai ou não para o rio e, consequentemente, para o oceano. Quando elas desaparecem, os rios passam a carregar uma quantidade muito maior de sedimentos para os mares (Foto: Pedro Biondi / Flickr / CC BY-NC 2.0)

As matas ciliares – que ficam perto da água –, têm o papel de filtrar o que vai ou não para o rio e, consequentemente, para o oceano. Quando elas desaparecem, os rios passam a carregar uma quantidade muito maior de sedimentos para os mares (Foto: Pedro Biondi / Flickr / CC BY-NC 2.0)

Um estudo da Universidade de Macquaire, na Austrália, mostrou que recifes de corais são afetados pelo desmatamento que ocorre a quilômetros de distância. Isso porque a falta de vegetação faz com que uma maior quantidade de sedimentos seja despejada nos rios. O curso natural das águas leva terra e restos orgânicos até os oceanos, onde eles prejudicam a vida dos corais.

Os recifes de corais são áreas de grande biodiversidade marinha. A maior ameaça a eles é a ação humana (Foto: Copyright © 2004 Richard Ling / www.rling.com / CC BY-SA 2.5)

Os recifes de corais são áreas de grande biodiversidade marinha. A maior ameaça a eles é a ação humana (Foto: Copyright © 2004 Richard Ling / www.rling.com / CC BY-SA 2.5)

“Os sedimentos deixam o mar mais turvo e a redução da transparência da água limita a produtividade de algas e corais”, explica o biólogo Jean-Remy Guimarães, do Instituto de Biofísica da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Abrolhos, a região que concentra os maiores recifes de corais do Brasil, já sofre esse efeito.

O resultado é uma espécie de “desertificação marinha”, que acaba diminuindo as populações de peixes. A redução é ruim não só para pescadores, mas também para quem trabalha com ecoturismo. “Quem vai pagar para mergulhar em um cemitério de corais?”, questiona Jean.

A solução para este triste problema você já deve imaginar qual é: evitar o desmatamento. Quanto mais árvores nas florestas, menos sedimentos nas águas dos rios e oceanos, o que significa mais recifes de corais, mais peixes, mais vida marinha… E, quem sabe assim, a gente não transforma o significado da expressão “efeito dominó” em uma coisa boa?

Matéria publicada em 13.08.2013

COMENTÁRIOS

  • Alunos do 3º ano A da escola Áurea Cantinho Rodrigues

    Caros editores da CHC, somos alunos do 3º ano A da escola Áurea Cantinho Rodrigues e achamos muito interessante a notícia sobre o “Efeito dominó”. Nós achamos importante descobrir o efeito dominó na natureza, porque nos deu a consciência que uma pequena coisinha pode trazer grandes problemas. Um papel de bala jogado na rua pode poluir os lagos, os rios e os mares.
    Agradecemos pela matéria.
    Alunos do 3º ano A da escola Áurea Cantinho Rodrigues. São José dos Campos/ SP.

    Publicado em 9 de novembro de 2020 Responder

  • Gisele Faria

    Qual é p tema deste texto?

    Publicado em 1 de março de 2021 Responder

    • Lucaian

      Egeito dominó

      Publicado em 14 de julho de 2021 Responder

  • Lucaian

    Achei muito legal mais se parar para pensar se os animais se não existir mais plantas o ciclo da vida ia mudar

    Publicado em 19 de julho de 2021 Responder

Envie um comentário

Fernanda Turino

Sempre fui muito curiosa, adorava brincadeiras ao ar livre e acampar (fui até escoteira!). Cresci lendo a CHC e hoje trabalho aqui.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat