Do laboratório à panela

Você já deve ter notado que, quando fazemos pipoca, sempre sobram alguns grãos de milho sem estourar no fundo da panela. O que você ainda não sabe é que isso pode estar com os dias contados: pesquisadores brasileiros desenvolveram um milho que evita o desperdício. Além disso, ele é mais fácil de plantar, pois resiste às pragas que geralmente afetam a planta.

Pipoca na panela

O novo milho promete render mais na hora de fazer pipoca (Foto: Megan Morris / Flickr / CC BY-NC-ND 2.0)

Há 14 anos, cientistas da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf) começaram a pesquisa. Eles plantaram e replantaram vários tipos de milho, cruzando as variedades até conseguirem grãos mais resistentes a pragas. Depois, seguiram para o laboratório e… fizeram pipoca!

Ao verificar que a maioria dos grãos estourava e poucos sobravam no fundo da panela, os pesquisadores viram que haviam conseguido um produto de qualidade. O novo milho foi batizado de UENF-14 em homenagem à Universidade e ao tempo de duração da pesquisa.

Milho

UENF-14, o milho desenvolvido por pesquisadores brasileiros, é mais resistente a pragas que geralmente atacam a planta (Foto: Cássio Vittorazzi)

Segundo o engenheiro agrônomo Henrique Duarte, a equipe espera que o novo tipo de milho para pipoca comece a ser vendido este ano ou no ano que vem. Ele conta, ainda, que o gosto da pipoca produzida por este milho é igual ao que já conhecemos. “Para ficar ainda melhor, é possível complementar com queijo”, indica Henrique. Nós aqui da redação estamos com água na boca!

Matéria publicada em 22.01.2013

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Mariana Rocha

Cresci gostando de fazer descobertas para escrever sobre elas. Na CHC consigo ser curiosa e escritora, tudo ao mesmo tempo!

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat