De onde vem a forma das pirâmides?

Se você leu a Ciência Hoje das Crianças 105, sabe que a Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, é a única das Sete Maravilhas do mundo antigo que ainda existem. Esse impressionante monumento tem a altura de um prédio de 49 andares e foi construído cerca de 4500 anos atrás! Mas o que teria levado os egípcios a escolher logo a forma de uma pirâmide para um monumento que simbolizava o poder de seu faraó?

As pirâmides de Gizé. A maior delas, a de Quéops, é a única das Sete Maravilhas do Mundo que ainda existe (fotos: Farouk El-Baz)

Intrigado por essa pergunta, o pesquisador Farouk El-Baz, de uma universidade norte-americana, resolveu investigar por quê, e chegou a uma resposta inusitada: as pirâmides podem ter sido inspiradas em formações rochosas naturais que ocorrem no deserto do Saara, a oeste do Egito. A idéia de construir um monumento que lembrasse essas formações naturais pode ter sido sugerida por povos nômades (sem habitação fixa, que se deslocam sempre em busca de alimentos) que migraram da região do Saara para o Egito.

As pirâmides do Egito podem ter sido inspiradas nas formações naturais acima

O Saara, situado no noroeste do continente africano, é hoje um dos maiores desertos do mundo, com clima muito quente e seco e vegetação escassa. No entanto, ele nem sempre foi assim. Já houve um tempo em que havia lagos e rios nessa região, que era também coberta por uma vegetação de savanas. As pesquisas da equipe de Farouk El-Baz mostram que as mudanças climáticas que levaram o Saara a se transformar no deserto que existe até hoje ocorreram há cerca de 5000 anos.

E é exatamente nessa mesma época, segundo o pesquisador, que começou a se constituir a civilização do antigo Egito, que construiu as pirâmides. A partir dessa coincidência, ele propôs uma explicação para a formação do povo egípcio e para a construção das pirâmides.

Segundo ele, os povos nômades que habitavam a região do Saara resolveram abandonar a região quando ela começou a se tornar um deserto. Eles migraram em direção ao leste, onde fica o rio Nilo, que foi muito importante para a civilização egípcia por permitir a irrigação das plantações que eles faziam. No vale do Nilo, eles encontraram os grupos que estavam ali estabelecidos e que cultivavam as terras das margens do rio.

A Grande Esfinge, outro monumento famoso do antigo Egito que representa um leão alado com uma cabeça humana, também pode ter sido inspirada em uma formação do deserto

O pesquisador acredita que a civilização egípcia se formou a partir do encontro desses dois povos, em que cada um contribuiu com sabedorias e tecnologias específicas. Os povos nômades trouxeram o conhecimento da astronomia e do deserto – inclusive das formações rochosas que teriam inspirado as pirâmides. Devido a seu formato, essas rochas são as únicas capazes de resistir à força dos ventos do deserto. Esses ventos desgastam outras formações rochosas em um processo conhecido como erosão. A resistência à erosão pode ser um dos motivos que explica por que as pirâmides resistiram de pé a mais de quatro milênios…

 

Matéria publicada em 08.05.2001

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Que legal, adorei a explicação!

    Publicado em 5 de fevereiro de 2019 Responder

  • felipe felipe

    adorei queria saber mais

    Publicado em 7 de julho de 2021 Responder

Responder Cancelar resposta

Bernardo-Esteves

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat