O caso do gelo de água quente

– Pai, o que você está fazendo?

– Dando uma ajeitada na cozinha, filho. Pode me ajudar enchendo as formas de gelo e colocando no congelador?

– Tá bom. Uma pena que acabou a água gelada na geladeira. Queria fazer gelo rápido para colocar no suco na hora do almoço. Enchendo com a água do filtro vai demorar muito.

– Você não pode colocar o suco na geladeira?

– Eu gosto de ficar chupando o gelo depois de tomar o suco…

– Se você quer fazer gelo mais rápido, encha com aquela água da chaleira que eu fervi agora há pouco para fazer café. O que sobrou deve ser suficiente para encher a forma.

– Hein?! Pai, a água da chaleira está muito mais quente que a água do filtro. Vai levar muito mais tempo para virar gelo!

– Hmm… Será?

(foto: Hélio Sassen Paz / Flickr / <a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/2.0>CC BY-NC-ND 2.0</a>)

(foto: Hélio Sassen Paz / Flickr / CC BY-NC-ND 2.0)

– É claro! O tempo que ela vai levar para congelar vai ser o mesmo tempo que o congelador levaria para congelar a água do filtro, mais o tempo que o congelador vai levar para esfriar a água da chaleira até a temperatura em que já estaria a água do filtro. Dããã…

– Você já fez a experiência?

– Não, mas nem precisa fazer. É óbvio que é isso que vai acontecer!

– Parece, não é? Deve ter sido isso que disseram para aquele menino da Tanzânia… Como era mesmo o nome dele?

– Quem?

– Ah, lembrei: Erasto Mpemba. Ele devia ter mais ou menos a sua idade quando descobriu o “efeito Mpemba”.

– Nunca ouvi falar. O que é isso?

– É a descoberta de que em algumas condições a água mais quente congela mais rápido que a mesma quantidade de água não tão quente.

– Mas… Isso não pode ser verdade!

– Hehehe, continua incrédulo, não é? Vamos lá, vamos encher uma forma de gelo com a água da chaleira, aqui está, e esta outra aqui com água do filtro, que está à temperatura ambiente. Como hoje está um dia bem morno, acho que vai dar pra vermos o efeito.

– Mas a água da chaleira está bem mais quente que a do filtro, pai. Tem certeza?

– Não, mas vamos tentar, não é?

– Tá bom, vamos ver o que acontece.

– Isso aí, esse é o espírito, filhote! Quando a gente se propõe a testar alguma coisa fazendo uma experiência, a gente precisa tomar uns cuidados: por exemplo, colocar a mesma quantidade de água nas duas formas; colocá-las ao mesmo tempo no congelador etc. Mas o mais importante é a atitude.

– Atitude?

– Isso. Quem faz o experimento precisa tentar limpar a mente de preconceitos e estar aberto a qualquer resultado, ainda que seja surpreendente. Você acha que a água do filtro vai congelar antes da água da chaleira, mas está disposto a fazer o experimento e ver o que acontece, como você falou. Então você está aberto à possibilidade de que algo diferente aconteça. Essa é a generosidade que todo verdadeiro cientista tem que ter!

– Legal, pai! Então tá, vamos logo colocar as formas de gelo no congelador!

(Continua… Mas, se você quiser se adiantar e fazer o experimento, compartilhe conosco suas observações!)

Matéria publicada em 18.03.2016

COMENTÁRIOS

  • RAfael

    gostei muito, a Ciência é incrível, minhas hipóteses estavam erradas. Parabéns.

    Publicado em 23 de junho de 2020 Responder

  • Luis Felipe Volpe

    Esse experimento é muito interessante e agora fiquei curioso para saber como isso aconteceu. Espero que a Ciência descubra logo

    Publicado em 23 de junho de 2020 Responder

  • MIRELA MEDEIROS

    REALIZEI A EXPERIÊNCIA COM A MINHA TURMA E FICAMOS TODOS SURPRESOS!

    Publicado em 29 de junho de 2020 Responder

  • ENZO ROCHA

    UAU ESSA ESPERIÊNCIA É INCRIVEL !

    Publicado em 14 de abril de 2021 Responder

Envie um comentário

Beto Pimentel

O autor da coluna A aventura da física é apaixonado por essa ciência desde garoto. Hoje, curte também dar aulas e fazer atividades criativas em contato com a natureza e com as outras pessoas.

CONTEÚDO RELACIONADO

Parque Nacional de Itatiaia

A primeira área de preservação ambiental do Brasil

Pequenos notáveis

Conheça os peixes criptobênticos!

Open chat