Novidades na estrada

O retorno da escola era sempre um suplício. Um verdadeiro desterro. A estrada de chão, o calor, as mesmas árvores pelo caminho e nada que possibilitasse alguma novidade. Novidades que surgiam geralmente não eram muito boas, como um cachorro em nossos calcanhares, ou então um grande aguaceiro, nos encharcando por completo.

Meninos andando na estrada de terra

A estrada de chão, o calor, as mesmas árvores pelo caminho e nada que possibilitasse alguma novidade. O retorno da escola tinha tudo para ser um tédio! (Foto: Xavi Talleda / Flickr / CC BY 2.0)

Até que decidimos, eu e meus amigos, que escolheríamos alternativas novas, evitando o tédio e o pesar dos milhares de passos até chegarmos em casa. Por vezes íamos por ruas e atalhos anteriormente impensáveis. Em outras ocasiões, percorríamos distâncias muito maiores que as necessárias para chegarmos mais rápido a nossos destinos. Porém, a possibilidade do novo passou a ser uma constante.

A novidade é sempre um elemento importante em nosso cotidiano. É ela que nos motiva, que possibilita a criatividade e que dá o sabor à vida. Os caminhos pelos quais enveredávamos possuíam novas casas, pessoas e cenários, mostrando-nos que existia uma grande diversidade, não só de caminhos, mas principalmente de possibilidades – até então desconhecidas.

crinoide fóssil

No decorrer da evolução, algumas espécies desaparecem para sempre. Ainda bem que, por meio dos fósseis, podemos conhecer como são estranhos os caminhos da transformação dos seres vivos ao longo do tempo! Veja, por exemplo, este crinoide fóssil, um animal marinho com muitos e muitos milhões de anos (Foto: Wikimedia Commons)

Na história da vida sobre a Terra, as novidades são também importantes para que exista a diversidade de plantas e animais como as que conhecemos atualmente. Durante os mais de 4,5 bilhões de existência do planeta, pequenos invertebrados como os insetos ou grandes vertebrados, à semelhança dos dinossauros, sempre se originaram da transformação de outras espécies. Isso não acontece rapidamente, e sim ao longo do tempo geológico, com seus muitos milhões de anos, e no qual muitos são os caminhos possíveis.

Alguns desses caminhos são bem sucedidos, possibilitando que plantas e animais se proliferem e perdurem por longo tempo. Outras vezes, os caminhos da transformação se parecem como becos sem saída, impedindo que a vida possa inclusive continuar a existir. Neste caso, ocorrem os eventos de extinção, que podem levar ao desaparecimento de muitas e muitas formas de vida.

A evolução é como um caminhar por novas estradas. Nos caminhos desconhecidos, são necessárias soluções por vezes inesperadas e inovadoras para se adequar aos ambientes naturais. É como um contínuo desvendar de novas ruas e caminhos em que não sabemos se chegaremos ao destino. Não importa se o caminho é o mais curto ou o mais rápido: o importante é que conduza a um mundo em que sempre hajam outras possibilidades para a própria existência dos seres vivos.

Matéria publicada em 12.10.2012

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Ismar de Souza Carvalho

Desde pequeno, o autor da coluna De volta à pré-história juntava seus amigos para cavar buracos e ver o que havia dentro da Terra. Tomou gosto pela coisa e virou geólogo, apaixonado por paleontologia.

CONTEÚDO RELACIONADO

Parque Nacional de Itatiaia

A primeira área de preservação ambiental do Brasil

Pequenos notáveis

Conheça os peixes criptobênticos!