Época de festas também para o Sol

Mais um ano passou rápido e aí estão as festas e as férias. Mas dezembro é também o mês de um momento especial no calendário da astronomia: o solstício. Este ano, ele ocorreu no dia 22 de dezembro, às 2:30h da manhã (horário de Brasília). Você sabe do que se trata?

O solstício é o momento que corresponde a uma posição específica da Terra em sua órbita: o ponto em que um dos hemisférios está mais “virado” na direção do Sol e o outro mais “protegido”, apontado para a direção oposta (veja a figura abaixo). Isso acontece porque a Terra gira em torno do Sol um pouco inclinada em relação à órbita.

Gráfico mostra solstícios e equinócios

Os solstícios correspondem a posições específicas da Terra em sua órbita: os pontos em que um dos hemisférios está mais "virado" na direção do Sol e o outro mais "protegido", apontando na direção oposta. As datas em que isso ocorre podem variar ligeiramente de um ano para o outro (Gráfico: Claudio Roberto)

No hemisfério mais voltado para o Sol, o solstício marca o dia mais longo do ano, e a noite mais curta. No outro hemisfério é o contrário: é o dia mais curto do ano, seguido da noite mais longa.

O solstício marca também uma mudança de estação: em dezembro, para aqueles que vivem no hemisfério sul (a maior parte do Brasil) é o “solstício de verão”, que marca a passagem da primavera para o verão. Para os habitantes do hemisfério norte, é o “solstício de inverno”, que marca o fim do outono naquela parte do planeta.

Em mais ou menos seis meses (de fato, às 11h 9min da noite de 20 de junho de 2012) esses papéis serão invertidos e teremos o “solstício de inverno” no hemisfério sul e o “solstício de verão” no hemisfério norte.

Sítio arqueológico Stonehenge, na

No famoso sítio arqueológico de Stonehenge, na Inglaterra, acredita-se que povos primitivos construíram um monumento para marcar o solstício de inverno. Neste dia, os raios de Sol fazem um espetáculo especial ao passarem pelas frestas entre as pedras (Foto: Wikimedia Commons)

Entre os dois solstícios temos os equinócios, que são os pontos da órbita da Terra em que o dia e a noite têm a mesma duração, em todo o planeta. Um deles marca justamente o início da primavera no hemisfério norte e o início do outono no hemisfério sul. O outro equinócio marca a situação contrária, isto é, o início do outono no norte e da primavera no sul.

Além da variação na duração dos dias e das noites, é interessante perceber ao longo do ano as mudanças no trajeto que o Sol perfaz no céu ao longo do dia e as posições em que ele fica no horizonte. De um dia para o outro quase não dá para notar, mas, se você tirar fotos do pôr do Sol a cada 15 dias, por exemplo, dá para perceber o efeito.

Para ver diferenças no caminho que o Sol faz no céu ao longo do dia, experimente marcar as posições da sombra de algum objeto fixo (um mastro ou um poste, por exemplo) ao longo de um dia e depois comparar com a mesma marcação um mês depois. Taí um bom projeto para as férias!

Matéria publicada em 23.12.2011

COMENTÁRIOS

  • Caio Sebba de Souza Vega

    Oi galera Caio Falando🤓+🧠+💻+🤖=👨🏻‍💻!

    To aqui mandando um comentário para vocês! Mandem qualquer coisa só clica Aqui
    /
    /
    /
    /
    V

    Publicado em 21 de setembro de 2020 Responder

  • Caio Sebba de Souza Vega

    REPITINDO!
    Oi galera Caio Falando🤓+🧠+💻+🤖=👨🏻‍💻!

    To aqui mandando um comentário para vocês! Mandem qualquer coisa só clica
    Aqui
    |
    |
    |
    V

    Publicado em 21 de setembro de 2020 Responder

  • Isabela Ferreira Viajante

    Consegui compreender muito melhor!Amo esse site!

    Publicado em 5 de novembro de 2020 Responder

  • Ana Laura

    Não gostei

    Publicado em 23 de agosto de 2021 Responder

Envie um comentário

Beto Pimentel

O autor da coluna A aventura da física é apaixonado por essa ciência desde garoto. Hoje, curte também dar aulas e fazer atividades criativas em contato com a natureza e com as outras pessoas.

CONTEÚDO RELACIONADO

Parque Nacional de Itatiaia

A primeira área de preservação ambiental do Brasil

Pequenos notáveis

Conheça os peixes criptobênticos!

Open chat