É do Brasil!

Onça-pintada, arara azul, bicho-preguiça, jacaré-do-papo-amarelo… com certeza você já ouviu falar, e provavelmente viu até fotos, de alguns desses lindos animais, certo? Sabe o que eles têm em comum? Todos vivem no Brasil, em florestas e no Pantanal. Mas, e quanto às espécies que vivem no mar? Você conhece o nome de alguma que vive no Brasil?

A tartaruga-verde (<i>Chelonia mydas</i>) é um dos famosos habitantes dos mares brasileiros. (foto: João Paulo Krajewski)

A tartaruga-verde (Chelonia mydas) é um dos famosos habitantes dos mares brasileiros. (foto: João Paulo Krajewski)

Apesar de menos conhecidas que as espécies terrestres pela maioria das pessoas, uma grande variedade de animais espetaculares vive nos mares brasileiros. Tartarugas marinhas de diferentes tamanhos, peixes dos mais variados formatos e cores e golfinhos de várias espécies, por exemplo, podem ser encontrados no nosso litoral.

Os lindos corais-cérebro-de-Abrolhos (<i>Mussismilia brasiliensis</i>), que formam os chapeirões: recifes com formato de cogumelos gigantes! (foto: João Paulo Krajewski)

Os lindos corais-cérebro-de-Abrolhos (Mussismilia braziliensis), que formam os chapeirões: recifes com formato de cogumelos gigantes! (foto: João Paulo Krajewski)

Existem, ainda, espécies marinhas que só vivem no Brasil. Esse é o caso dos corais-cérebro-de-Abrolhos (Mussismilia braziliensis), que formam estruturas semelhantes a cogumelos gigantes no litoral sul da Bahia, conhecidas por chapeirões. Um verdadeiro espetáculo que só pode ser contemplado no nosso país! Além desse coral, algumas espécies de peixes, como o papagaio-do-recife (Sparisoma amplum) e a donzela-de-Rocas (Stegastes rocasensis), também não vivem em nenhum outro lugar do mundo além do Brasil.

Você pode estar se perguntando: por que tantas espécies só vivem nos nossos mares? Afinal, se até nós, seres humanos, podemos viajar de barco dos Estados Unidos e Caribe ao Brasil, por que os peixes não podem fazer esse trajeto nadando? Bem, você já deve ter ouvido falar no rio Amazonas, que atravessa o norte do Brasil e deságua no oceano Atlântico. Pois bem. O volume desse rio é tão grande, que ele lança uma imensa quantidade de água doce em sua foz (região onde encontra o mar).

O simpático peixe-papagaio-do-recife (<i>Sparisoma amplum</i>) só vive no Brasil... (foto: João Paulo Krajewski)

O simpático peixe-papagaio-do-recife (Sparisoma amplum) só vive no Brasil… (foto: João Paulo Krajewski)

A maioria das espécies marinhas não consegue sobreviver em água doce e, por isso, a foz do rio Amazonas funciona como uma verdadeira barreira, ao dificultar a passagem de peixes, corais e outros animais marinhos entre o Brasil e o Caribe.  Ao longo de milhares de anos, essa barreira levou ao isolamento de muitas espécies e ao aparecimento de espécies únicas do nosso litoral.

A colorida donzela-de-Rocas (<i>Stegastes rocasensis</i>) também é uma espécie endêmica, isto é, exclusiva dos nossos litorais. (foto: João Paulo Krajewski)

A colorida donzela-de-Rocas (Stegastes rocasensis) também é uma espécie endêmica, isto é, exclusiva dos nossos litorais. (foto: João Paulo Krajewski)

Não bastasse tantas riquezas naturais em terra, nosso mar é um espetáculo de cores e espécies únicas. Cabe a nós, brasileiros, cuidar desses verdadeiros tesouros submarinos.

Matéria publicada em 23.09.2016

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Roberta Bonaldo

Amo o mar! Meu trabalho é procurar histórias curiosas desse fantástico universo.

CONTEÚDO RELACIONADO

Parque Nacional de Itatiaia

A primeira área de preservação ambiental do Brasil

Pequenos notáveis

Conheça os peixes criptobênticos!