Cogumelos que brilham no escuro

Cogumelos da espécie Mycena sp. 'apagados' e 'acesos'. Eles brilham no escuro possivelmente para atrair insetos que ajudam na sua reprodução (fotos: Cassius V. Stevani/IQ-USP).

Cai a noite no campo e quem é esperto fica de olho, pois logo eles vão aparecer. São os vaga-lumes, que nos encantam com a luz que produzem. Mas se você pensa que somente esses insetos têm a capacidade de brilhar no escuro, está enganado: pesquisadores do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP) descobriram cogumelos que também emitem luz, porém de cor verde e mais fraca.

Cogumelos são, para os fungos, o que os frutos são para as árvores. Eles carregam os esporos, algo que poderíamos comparar às sementes e que permitem aos fungos se reproduzir. No Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, em Iporanga, São Paulo, pesquisadores da USP encontraram dez espécies de cogumelos que brilham no escuro, todas desconhecidas pela ciência brasileira até então.

Quando novas espécies são encontradas na natureza, os cientistas precisam descrevê-las e, assim, informar a todos os outros pesquisadores e também à sociedade que elas existem. Com relação aos fungos descobertos em São Paulo, uma espécie já foi descrita e recebeu o nome de Gerronema viridilucens, enquanto as outras estão sendo identificadas pelos biólogos Dennis Desjardin, da Universidade Estadual de São Francisco, nos Estados Unidos, e Marina Capelari, do Instituto de Botânica de São Paulo.

“Agora são 52 espécies desse tipo de fungo descobertas em todo mundo, sendo que a maior parte é encontrada na região do sudeste asiático, perto da Austrália e da Micronésia”, conta o professor Cassius Vinicius Stevani, químico da USP e coordenador dos estudos.

A razão pela qual fungos como os encontrados em São Paulo emitem luz ainda é um mistério para os cientistas. “Não há nenhuma explicação biológica definida para isso, porém, acredita-se que esses fungos utilizem a luz para atrair insetos”, explica Cassius. De acordo com essa hipótese, ao produzir os cogumelos luminosos, os fungos chamariam a atenção dos insetos que têm hábitos noturnos e que utilizam a visão para procurar alimento. “Os fungos atrairiam os insetos por meio da luz para eles comerem os cogumelos e disseminarem seus esporos pela floresta, auxiliando a sua reprodução.”

Os cogumelos Gerronema viridilucens pertencem a uma das dez novas espécies identificadas por pesquisadores brasileiros

Ao cultivar o Gerronema viridilucens em laboratório, após dois anos de tentativas, os pesquisadores verificaram que, mesmo sem produzir cogumelos, o fungo também emite luz. Avançando nos estudos, ainda fizeram outra descoberta “Verificamos que o Gerronema viridilucens pode ser usado como indicador de poluição. Se uma amostra de solo ou água estiver contaminada com algum produto tóxico, o fungo, em contato com ela, diminui a intensidade de sua luz, mostrando que tem algo de errado”, conta Cassius.

No laboratório, os cientistas testaram e comprovaram essa alteração de luz, aplicando um metal tóxico, o cobre, nos fungos cultivados. “Com esse método, será mais fácil e rápido indicar a presença de poluentes na natureza”, explica o coordenador do estudo. Para você ver que os cogumelos luminosos, além de curiosos, podem ser grandes aliados do meio ambiente.

Matéria publicada em 08.09.2005

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Mario-Cesar-Filho

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat