Brasil do samba… qui!

Olhando de longe parece um morro comum, mas se você chegar mais perto verá, misturados à terra, ossos, conchas, pedras e muita história para contar. É um sambaqui, que leva esse nome de origem tupi, que significa “amontoado de conchas”. Na verdade, hoje, os sambaquis são considerados sítios arqueológicos – lugares que guardam muito da história do homem e da natureza.

Hoje os sambaquis são sítios arqueológicos estudados pelos pesquisadores para descobrir a riqueza das espécies de animais que viviam no litoral do Brasil há milhares de anos. (foto: Rosa Cristina Corrêa Luz e Souza)

Hoje os sambaquis são sítios arqueológicos estudados pelos pesquisadores para descobrir a riqueza das espécies de animais que viviam no litoral do Brasil há milhares de anos. (foto: Rosa Cristina Corrêa Luz e Souza)

Antes de os portugueses chegarem ao Brasil e até mesmo antes de os índios que eles encontraram em nossas terras habitarem o litoral, vivia próximo às praias um povo que hoje conhecemos como sambaquieiros (leia mais sobre sambaquis clicando aqui). Eles ganharam esse nome porque construíam os grandes amontoados de conchas e outros materiais que hoje chamamos de sambaquis. Ali também enterravam seus mortos, acendiam fogueiras e faziam uma espécie de cerimônia de despedida para os que partiam.

 

Guardiões da história

Os sambaquis guardam uma parte importante da vida e dos povos que os construíram. Eles incluem, por exemplo, pontas de flechas e outros artefatos, e muitos, muitos restos de comida – por exemplo, carapaças de crustáceos e ouriços-do-mar, espinhas de peixes e ossos de aves e mamíferos.

Aliás, os próprios locais escolhidos para a construção dos sambaquis parecem estar diretamente relacionados à coleta de alimento. Muitos são encontrados perto de enseadas, baías e lagoas, ambientes aquáticos de encontro entre águas doce e salgada, onde há muita quantidade e diversidade de organismos aquáticos. Uma prova de que os sambaquieiros consumiam vários animais marinhos.

Conchas de várias espécies são encontradas em um sambaqui. (foto: Raquel Garofal de Souza Faria)

Conchas de várias espécies são encontradas em um sambaqui. (foto: Raquel Garofal de Souza Faria)

Há mais ou menos 100 anos, os cientistas conhecem os sambaquis e os estudam para saber mais sobre a pré-história, especificamente sobre o período do Holoceno, que compreende os últimos 11 mil anos da história da Terra.

 

Sambaquis brasileiros

Existem centenas de sambaquis no Brasil, principalmente na região costeira que vai desde o Espírito Santo até o Rio Grande do Sul. Os mais antigos têm cerca de 8 mil anos. É tempo à beça!

O material coletado nos sítios arqueológicos é analisado pelos pesquisadores. (foto: Rosa Cristina Corrêa Luz e Souza)

O material coletado nos sítios arqueológicos é analisado pelos pesquisadores. (foto: Rosa Cristina Corrêa Luz e Souza)

Recentemente, alguns pesquisadores resolveram usar os sambaquis não só para conhecer a história das pessoas, mas também para saber um pouco mais sobre as espécies animais das quais elas se alimentavam, assim como sobre o meio ambiente de milhares de anos atrás. Uma verdadeira ponte para o passado!

Matéria publicada em 17.02.2017

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Gostei bastante de saber sobre os sambaquis!

    Publicado em 10 de novembro de 2018 Responder

    • João Henrique

      vai gostar mais ainda do meu número que ?

      Publicado em 10 de setembro de 2020 Responder

  • Anna Elise

    Agora eu lembrei o que era sambaqui, havia me esquecido!

    Publicado em 27 de abril de 2019 Responder

    • Larissa de Lima Santos

      É bom saber que agente tem história antigas, pelo menos eu acho interessante saber sla

      Publicado em 12 de junho de 2020 Responder

      • Duda

        Eu tanbem

        Publicado em 18 de agosto de 2020

      • João Henrique

        quiser me passar seu número to ai

        Publicado em 10 de setembro de 2020

  • Filipe

    Eu não

    Publicado em 20 de Maio de 2020 Responder

  • Mistério

    Bem mais bem chato😒😐😤🤤😴😪
    Nada de legal

    Publicado em 20 de Maio de 2020 Responder

    • joaquim

      e vc que e chata pessoa desconhecida

      Publicado em 6 de agosto de 2020 Responder

    • Lana Assunção Silva

      Então porque leu 🙄

      Publicado em 18 de setembro de 2020 Responder

      • Lana Assunção Silva

        Mistério 🙄🙄🙄

        Publicado em 18 de setembro de 2020

  • Cecília

    PÉSSIMO

    Publicado em 7 de julho de 2020 Responder

    • Ana Luísa Marinho

      E não é pessimo vcs que vcs são otarios 😤 ele é maravilhoso 👍

      Publicado em 20 de julho de 2020 Responder

    • joaquim

      e vc q e pessima

      Publicado em 6 de agosto de 2020 Responder

  • Ana Luísa Marinho

    Oi amei esse site foi o melhor que conheci 😍

    Publicado em 20 de julho de 2020 Responder

  • Ana Luísa Marinho

    E não é pessimo vcs que vcs otorios😤😤😤😤😤😤😡😡😡😡😡😡

    Publicado em 20 de julho de 2020 Responder

    • Francisco Cordeiro de Araujo Filho

      Super verdade

      Publicado em 30 de julho de 2020 Responder

      • Sofia

        Nãooooo

        Publicado em 4 de agosto de 2020

    • Isabella

      gente quantos anos vcs tem parecem crianças brigando q bobagem
      eu hein

      Publicado em 22 de setembro de 2020 Responder

  • Francisco Cordeiro de Araujo Filho

    É verdade Ana Luisa

    Publicado em 30 de julho de 2020 Responder

  • Francisco Cordeiro de Araujo Filho

    👍👍👍👍👍👍👍👍👍👍

    Publicado em 30 de julho de 2020 Responder

  • claudia

    gnt vcs sabem que nesse site tem crianças

    Publicado em 6 de agosto de 2020 Responder

    • joaquim

      eles estão falando nada de demais

      Publicado em 6 de agosto de 2020 Responder

  • Rebeca YT

    Gente ainda bem que não apareceu no meu video de Rotina que horror a mas gostei da treta viu

    Publicado em 10 de agosto de 2020 Responder

  • Rebeca YT

    Também gostei

    Publicado em 10 de agosto de 2020 Responder

  • Sophia Florido

    Eu adorei saber sobre os (sambaquis) é muito bom saber sobre a nossa historia e a historia do planeta em que vivemos, pois daqui a muitos e muitos anos outras civilizações vão saber como aonde e o que fazíamos para sobreviver, estamos deixando um legado que ficaram guardados em nossa memoria e que através do tempo vamos transmitir para as prossimas gerações

    Publicado em 13 de agosto de 2020 Responder

    • Lana Assunção Silva

      Sim👍🏻

      Publicado em 18 de setembro de 2020 Responder

  • Thayla Guimaraes Grizza

    Ola turminha CHC amei muito essa materia, muito bom para o nosso aprendizado.

    Publicado em 17 de setembro de 2020 Responder

Responder Cancelar resposta

Edson Pereira da Silva, Tate Aquino de Arruda e Michelle Rezende Duarte

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?