Bichos em perigo

A ave conhecida como soldadinho-do-araripe está entre as 627 espécies brasileiras que correm risco de desaparecer da natureza (foto: Ciro Albano).

Quantos animais, no Brasil, correm risco de desaparecer da natureza? Não faz idéia? Então, saiba que o Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção traz a resposta para essa pergunta. Lançada no início de novembro pelo Ministério do Meio Ambiente, essa obra informa que 627 espécies enfrentam ameaça de extinção no país, um número mais de três vezes maior do que o estimado há 11 anos. A boa notícia, porém, é que há animais que deixaram a relação e, portanto, não estão mais sob risco de desaparecer do território brasileiro.

O Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção divide-se em dois volumes (imagem: Biodiversitas).

Mil e uma informações
O Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção, além de indicar quais animais correm risco de desaparecer da natureza, reúne informações sobre os lugares onde eles vivem, as principais ameaças que os rondam e quais as estratégias necessárias para garantir a sua sobrevivência. Resultado de um estudo realizado entre os anos de 2003 e 2004, essa relação também é a primeira a informar quais peixes e invertebrados aquáticos podem sumir do Brasil, caso não sejam realizadas ações para protegê-los. Publicado em dois volumes, o livro deve ser distribuído em bibliotecas e escolas públicas de todo o Brasil.

Quem entra e quem sai
Das 627 espécies listadas no Livro Vermelho, 16 correspondem a anfíbios, 20 a répteis, 160 a aves, 69 a mamíferos, 154 a peixes, 78 a invertebrados aquáticos e 130 a invertebrados terrestres. Alguns animais, porém, tiveram sorte e já não estão mais entre os que correm perigo, como o jacaré-de-papo-amarelo (Cayman latirostris), a lontra (Lontra longicaudis) e a harpia (Harpia harpyja).

“Ao todo, 79 espécies não estão mais ameaçadas”, conta Lídio Coradin, do Ministério do Meio Ambiente. “A saída desses animais da lista foi um gol que pretendíamos marcar. É o resultado de esforços de proteção e recuperação, mas, infelizmente, o número de animais que entraram na lista continua grande.”

O maior animal do planeta, a baleia-azul, além de 232 espécies de peixes e de invertebrados aquáticos, está estreando na lista de animais ameaçados de extinção.

A lagosta-de-São-Fidélis é uma das espécies de invertebrados aquáticos que estréia entre as ameaçadas de extinção (foto: Guilherme Souza).

Muito útil!
O Livro Vermelho poderá ajudar as autoridades e os ambientalistas a lutarem contra o risco de extinção, preservando a riqueza da fauna brasileira. “Esse livro é uma obra inédita, que pode atrair a atenção tanto de pesquisadores como a de pessoas com poucos conhecimentos na área, algo importante, já que preservar o meio ambiente deve ser uma preocupação de todos os setores da sociedade”, conta Lídio Coradin.

Clique na tela e conheça mais alguns animais que estão no Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção.

Fora de perigo
Algumas espécies que não estão mais ameaçadas de extinção:
veado-campeiro, jacaré-açu, flamingo, cachorro-do-mato de orelha curta.

Matéria publicada em 21.07.2010

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Igor-Waltz

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat