Berçário de dinossauros

Eles reinaram soberanos na Terra em sua época, mas depois sumiram completamente. Embora haja muitos registros fósseis ao redor do mundo, os dinossauros ainda representam um grande ponto de interrogação no passado da vida no planeta. Agora, uma descoberta pode nos ajudar a saber um pouco mais sobre o comportamento desses bichos enormes: uma escavação na África do Sul revelou vários ninhos de ovos de dinossauros com mais de 190 milhões de anos.

Esqueleto fossilizado de um embrião de dinossauro

O esqueleto fossilizado de um embrião de dinossauro (Foto: D. Scott)

Os ovos pertencem a dinossauros do gênero Massospondylus, que eram herbívoros e andavam sobre duas patas. Foram encontrados 10 ninhos, todos em excelente estado de preservação. “Os sedimentos do solo penetraram nos ovos e se petrificaram ao longo do tempo, preservando os esqueletos dos embriões que estavam ali dentro”, conta o paleontólogo Robert Reisz, da Universidade de Toronto Mississauga, responsável pelo estudo.

Os ninhos estavam bem próximos uns dos outros e foram construídos em diferentes períodos. Isso indica que os dinossauros retornavam sempre ao mesmo local para por os seus ovos, geração após geração. A região foi eleita pelos grandalhões provavelmente por ser próxima a um lago e por causa do solo macio, que permitia aos dinos enterrar seus ovos mais facilmente.

Além dos ovos, foram encontradas pegadas de pequenos dinossauros ao redor dos ninhos. Como os fósseis de filhotes encontrados não apresentam dentes, os pesquisadores acreditam que as mamães dinossauros cuidavam de seus filhotes no começo da vida fora do ovo, levando-lhes alimento.

Pegada de dinossauro

Pequenas pegadas de dinossauros foram encontradas próximo aos ovos (Foto: D. Scott)

Que uma mãe cuide de seu filhote pode parecer normal para nós, seres humanos. Mas, na natureza, esse tipo de comportamento não é regra e, até agora, só havia sido observado em dinossauros mais evoluídos, que viveram há cerca de 70 milhões de anos.

Matéria publicada em 01.03.2012

COMENTÁRIOS

  • Sophia

    O ovo

    Publicado em 8 de março de 2021 Responder

  • Maike cardoso santos

    Muinto interessante

    Publicado em 23 de junho de 2021 Responder

Responder Cancelar resposta

Paula-Padilha

Gosto de ciências desde criança e até fui cientista durante um tempo, mas troquei as pipetas e os tubos de ensaio por lápis e papel.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat