Avô de todos

Quando o assunto é a pesquisa de fósseis, nossos leitores já sabem: cada nova descoberta nos deixa mais perto de montar o quebra-cabeça sobre o passado remoto do nosso planeta. A mais recente delas, feita aqui no Brasil, pode ajudar a desvendar a origem de diversos animais, como dinossauros, jacarés e aves. Cientistas encontraram no Rio Grande do Sul o fóssil de um possível ancestral de todos eles.

A posição do focinho e o formato dos dentes levam a crer que 'Teyujagua paradoxa' vivia em ambientes aquáticos ou semiaquáticos e se alimentava de peixes e pequenos répteis. (ilustração: Voltaire Neto)

A posição do focinho e o formato dos dentes levam a crer que Teyujagua paradoxa vivia em ambientes aquáticos ou semiaquáticos e se alimentava de peixes e pequenos répteis. (ilustração: Voltaire Neto)

Este importante animal era uma espécie de réptil primitivo, do qual foi encontrado, por enquanto, apenas o crânio, com aproximadamente 11 centímetros. Como outros bichos pré-históricos, ele era para lá de curioso: tinha dentes curvados e serrilhados, uma marca dos carnívoros. Já as narinas ficavam na parte de cima do focinho, uma característica de animais aquáticos e semiaquáticos, que conseguem ver e respirar com a cabeça parcialmente dentro d’água, como os jacarés.

Com tantas características inusitadas, o réptil ganhou um nome à altura: Teyujagua paradoxa. Teyujagua significa “réptil feroz” em guarani, uma referência ao personagem mitológico indígena que apresentava corpo de lagarto e cabeça de cachorro.

Segundo os cientistas, Teyujagua paradoxa teria vivido há 250 milhões de anos, logo depois ter ter ocorrido a maior extinção em massa dos seres vivos da Terra. Com aproximadamente um metro e meio de comprimento, ele foi um parente próximo dos arcossauriformes (grupo que inclui, entre outros, crocodilos, pterossauros, dinossauros e aves) e pode ajudar a explicar a origem deles. “A extinção em massa matou entre 75 e 90% dos seres vivos da Terra, e o Teyujagua paradoxa pode ser um dos ‘avôs’ de muitas das espécies que temos hoje, porque estava presente no repovoamento  do planeta”, explica o geólogo Cesar Schultz, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Os arcossauriformes têm origem evolutiva pouco conhecida, porque são raros os registros fósseis dos momentos que sucederam a grande extinção, o que aumenta a importância da descoberta. “O Teyujagua é um intermediário entre os répteis primitivos e os arcossauriformes, podendo nos explicar um pouco mais sobre seu surgimento”, conta o paleontólogo Felipe Pinheiro, coautor do trabalho e pesquisador da Universidade Federal do Pampa.

Matéria publicada em 14.03.2016

COMENTÁRIOS

  • igor

    como fuciona o minecraft

    Publicado em 29 de julho de 2020 Responder

    • Maria Das bagaçada ;-;

      procura no youtube amore 🙂

      Publicado em 25 de agosto de 2020 Responder

  • tomas gregui

    gosto de ler essas noticias minha prof me passar td dia

    Publicado em 29 de julho de 2020 Responder

  • Duda

    vc lê uma matéria dessa e pergunta “como funciona o minecraft” ?

    Publicado em 13 de agosto de 2020 Responder

  • tauros

    Esse bicho parece com um sapo e um jacaré

    Publicado em 20 de agosto de 2020 Responder

  • Maria Das bagaçada ;-;

    Mto naice esse texto veyr!!!!!

    Publicado em 25 de agosto de 2020 Responder

  • Josué Henrique S. C.

    Eu tenho 8 anos e gostei muito dessa divulgação cientifica eu não sabia que no Rio Grande do sul encontraram um fóssil de uma especie inacreditavel de um reptil eu achei muito legal essa grande descoberta eu gosto muito de ler textos ou textos de divulgação cientifica eu amo ciencias eu falo para professora que dia que vai ter uma aula de ciencias!!!! O teyujaga paradoxa e muito legal nunca soube que os cientistas encontraram um fossil deste reptíl. Mais e lendo que voce vai aprendendo mais das coisas ler e como viajar sentado investigar o mundo é sonhar acordado aprender sobre o mundo ler é aproveitar a infacia escrever ler eu sempre treinei ler e escrever eu tenho 8anos 2020 quando agente não sai temos que ler aproveitar investigar o mundo através da leitura ler muda o mundo .Amei essa divulgação cientifica . data:07/1o/2020.ass:Josué Henrique.

    Publicado em 7 de outubro de 2020 Responder

    • RAPHAEL

      kkkkkk

      Publicado em 7 de outubro de 2020 Responder

      • Josué Henrique S .C.

        O QUE É ENGRAÇADO KKKKKKKK

        Publicado em 8 de outubro de 2020

  • CAPIVARA ROBSON

    ESSE JACARÉ ELE N É BONITO N MAIS ELE VERDE ;-;

    Publicado em 7 de outubro de 2020 Responder

    • Capivara Robsana

      ;-; Robson vc ta solteiro?;-;

      Publicado em 28 de outubro de 2020 Responder

  • SLA

    OI

    Publicado em 7 de outubro de 2020 Responder

  • RAPHAEL

    GOSTEIM MUITO DESSA DIVULGAÇÃO NOTA 10

    Publicado em 7 de outubro de 2020 Responder

Envie um comentário

João Paulo Rossini

Gosto de ler e escrever desde pequeno. Daí surgiu a vontade de conhecer e contar novas histórias.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?