Viu um macaco-prego por aí?

Você já deve ter visto. Ele é de tamanho médio. Quando adulto, tem um penteado engraçado: um grande topete, que parece arte de cabeleireiro! É um tanto levado. Anda pelo chão, pelos fios elétricos, nas árvores… Consegue caminhar em pé, com as patas traseiras no chão e as mãos livres, muitas vezes segurando comida, que ele pode ter roubado da mesa de alguém.

Bom, depois desses detalhes, se você ainda não viu um macaco-prego, aposto que agora vai querer ver! 


Macaco-prego da espécie Sapajus nigritus, superabundantes na Floresta da Tijuca/RJ.
Foto Lucas Barros

Os macacos-prego andam em grupos muito grandes (de 20 a 30 indivíduos), sempre uns próximos aos outros. São considerados os primatas mais inteligentes das Américas! Eles sabem utilizar ferramentas: pegam pedras para quebrar frutos e sementes para se alimentarem, e galhos para alcançar algo que esteja distante. São muito espertos mesmo. Tanto, que se tornam até bagunceiros. Brigam entre si por comida, fazem muito barulho e podem jogar restos de frutos em quem estiver passado embaixo das árvores onde estão se alimentando. Cuidado aí!

A Floresta da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro, é um dos lugares onde vivem os macacos-prego da espécie Sapajus nigritus. A população dessa espécie na floresta carioca é tão grande que ali eles são considerados superabundantes. Isso ocorre, principalmente, porque nesta floresta urbana há falta de seus predadores naturais, como grandes gaviões e felinos selvagens – onças, por exemplo.

 

Marina T. Zaluar e Mariana M. Vale
Departamento de Ecologia,
Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

CONTEÚDO RELACIONADO

O misterioso peixe do São Francisco

Nas águas desse rio nada um peixe que é a cara do tamanduá!

O dia em que a cidade ficou verde

Conservar áreas verdes nas cidades é tudo de bom!

Open chat