Quero saber…

…por quanto tempo um vírus permanece vivo em uma superfície?

Ilustração Mariana Massarani

Depende. Pode ser por horas, semanas ou até meses! A resposta depende da estrutura do vírus. Alguns vírus são envolvidos por uma espécie de capa protetora chamada envelope viral. Mas isso não é garantia de que são indestrutíveis, não! Algumas substâncias, como álcool, acetona, clorofórmio, éter e detergentes podem destruir esse envelope.

O tal envelope viral também é sensível a variações do ambiente como, por exemplo, exposição ao calor, variação de umidade, pressão, acidez… Nessas condições, o vírus pode persistir por algumas horas no ambiente. Mas pode perder a capacidade de provocar infecção em algum momento, principalmente se exposto à luz do sol, quando a capa protetora é danificada. Isso é bem comum de acontecer com vírus que causam problemas respiratórios, como o vírus da gripe, o rinovírus (que causa resfriado) e os coronavírus. Sim, já existiam outros tipos de coronavírus antes deste novo de que todo mundo fala agora!

Mas voltando aos vírus em geral, há alguns tipos que não possuem essa membrana protetora. Eles são mais resistentes a álcool e outros solventes orgânicos e detergentes. É o caso, por exemplo, do vírus da hepatite A e outros, como o norovírus e o rotavírus. Esses também são mais resistentes às variações do ambiente. Sobrevivem, inclusive, em superfícies como alimentos, água potável ou em piscinas, rios e até oceanos! Eles resistem aos níveis de cloro utilizados no tratamento da água e a ambientes com alta concentração de sal. Nessas condições, veja só que curioso, podem permanecer infecciosos por semanas ou mesmo meses!

Norma Suely de Oliveira Santos

Instituto de Microbiologia Paulo de Góes
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

A árvore sagrada da Amazônia

Se você pudesse fazer um pedido para 2020, o que pediria? Uma vacina para prevenir a covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus? Pode apostar que esse é o sonho de muita gente pelo mundo todo. E é também o desafio de muitos cientistas! Que tal conhecer um pouco da história das vacinas e descobrir como são produzidas?