Pingos de ouro na floresta

Conheça os sapinhos dourados que são verdadeiras joias da natureza!

As montanhas da Mata Atlântica, no sudeste e sul do Brasil, guardam muitos tesouros. Não falo em diamantes, esmeraldas ou qualquer metal e pedra preciosa, mas da riqueza de seres vivos. Um belo exemplo são algumas criaturas miúdas que vivem nas serras de clima úmido e quase ninguém consegue ver: os sapinhos-pingo-de-ouro e os sapos-pulga.

Os sapinhos-pingo-de-ouro vivem no chão da floresta, nas serras da Mata Atlântica das regiões sudeste e sul do Brasil.
Foto Matheus Moroti

Como o nome já diz, os sapinhos-pingo-de-ouro (também conhecidos como sapinhos-abóbora) têm um colorido dourado, mas que pode ser avermelhado e até marrom. Já os sapos-pulga são sempre amarronzados. Esses bichinhos vivem embaixo das folhas caídas no solo úmido da floresta, onde se alimentam de animais ainda menores, como ácaros.

Os sapinhos-pingo-de-ouro e os sapos-pulga são pequeninos, geralmente medindo menos de dois centímetros de comprimento apenas. São tão miúdos que alguns dedos das mãos e dos pés não passam de cotocos ou sequer se desenvolvem.

Figura-2---Brachycephalus---Diogo-Provete2
Os sapinhos-pingo-de-ouro (acima) e os sapos-pulga medem menos de dois centímetros.
Foto Diogo Provete / Wikipedia

E por falar em desenvolvimento, veja que interessante! A maioria das espécies de sapos bota seus ovos na água, de onde nascem os girinos, que crescem até ganharem a forma de um sapinho. Mas isso não acontece com os sapinhos-pingo-de-ouro e os sapos-pulga. A fêmea bota os ovos no chão da mata e os envolve com terra úmida. Depois de cerca de dois meses, os filhotes nascem completamente formados, como miniaturas dos pais, e não como girinos.

Os especialistas já descobriram cerca de trinta espécies de sapinhos-pingo-de-ouro e sapos-pulga. Todas elas vivem em serras da Mata Atlântica. Muitas são encontradas apenas nas áreas mais altas, onde as temperaturas são mais amenas. Algumas dessas espécies são exclusivas de determinada serra, ou seja, não são encontradas em nenhum outro lugar. Por isso correm o risco de desaparecer, se o ambiente onde vivem não for conservado. Para garantir que essas joias continuem enriquecendo nossas florestas, precisamos proteger a Mata Atlântica!

Um macho (à esquerda) e uma fêmea (à direita) de sapo-pulga-da-costa junto a dois ovos (as bolinhas amarelas) que ela depositou sobre folhas secas no chão. Cada ovo mede apenas três milímetros!
Foto Thaís Condez

Henrique Caldeira Costa
Programa de Pós-Graduação em Zoologia, Universidade Federal de Minas Gerais.

Sou biólogo e muito curioso. Desde criança tenho interesse especial em pesquisar a história por trás dos nomes dos animais. Vamos fazer descobertas incríveis aqui!

Henrique Caldeira Costa
Programa de Pós-Graduação em Zoologia, Universidade Federal de Minas Gerais.

Sou biólogo e muito curioso. Desde criança tenho interesse especial em pesquisar a história por trás dos nomes dos animais. Vamos fazer descobertas incríveis aqui!

Matéria publicada em 18.08.2018

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Existe algum que é menor que o dedo mindinho de um bebê de 4 meses?

    Publicado em 29 de setembro de 2018 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

O Urutau

Agosto é mês do folclore! E a CHC convida você a participar de uma bela dança, que veio da Europa e foi adaptada por nós, brasileiros. Vamos dançar?

Quero saber…

Respostas interessantes para perguntas muito curiosas!