O primeiro pescoçudo do Brasil

O mais antigo dinossauro de pescoço longo, e também o mais completo, foi descoberto na região Sul do Brasil

Reconstituição artística de um grupo de Macrocolluns em uma floresta do Triássico.
Ilustração Márcio L. Castro

Ficha Técnica

Nome: Macrocollum itaquii
Origem: Rio Grande do Sul, Brasil
Tamanho: 4 metros de comprimento
Peso: 90 quilos
Época em que viveu: há 225 milhões de anos (Período Triássico)

Quando pensamos em dinossauros, as primeiras imagens que nos vêm à mente são de animais gigantes, com dentes afiados e pescoço longo. Quando ainda não se sabia muito sobre esses répteis do passado, realmente acreditava-se que todos se encaixavam nessa descrição. Depois de muitos anos de escavações e pesquisas, descobrimos que existiram dinossauros com várias formas e tamanhos. Alguns eram tão pequenos que você poderia carregar no colo; outros eram mais compridos do que dois ônibus estacionados um em frente ao outro. Estes últimos pertencem ao grupo chamado de Sauropoda, cuja principal característica é o pescoço muito longo. O Macrocollum itaquii, estrela desta nossa conversa, não era dos maiores pescoçudos, mas é uma das primeiras espécies com essas características.

Pescoçudo das antigas

O Macrocollum itaquii foi descrito em 2018, embora tenha sido escavado durante expedições de campo que ocorreram entre o final do ano de 2012 e início de 2013. O nome do gênero “Macrocollum” significa “pescoço longo”, enquanto que o nome da espécie “itaquii” é uma homenagem ao senhor José Itaqui, que foi um dos responsáveis pela criação do Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia, um centro de pesquisa da Universidade Federal de Santa Maria.

Rodrigo Temp Müller
Centro de Apoio à Pesquisa Paleontológica da Quarta Colônia
Universidade Federal de Santa Maria (RS)

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Viajar também é ciência

Você já ouviu falar em viajante-naturalista? Aceita o nosso convite para conhecer alguns desses profissionais?

Quanto menor o escorpião, mais forte o veneno?

Para encontrar a resposta, é preciso uma investigação científica!

Open chat