O menino, o chapéu e o peixe

O menino, o chapéu e o peixe

Tereza Yamashita

O menino adorava as histórias,

de heróis que sua avó lhe contava

Colecionava tudo!

Figurinhas, HQs e fantasias de heróis

 

Num belo dia de sol

sua avó de cabelos brancos

saudosado país de seus ancestrais

contou uma história de samurai

 

Dobra aqui, dobra acolá

De um simples quadrado de papel

O menino viu surgir um chapéu

Não era um simples chapéu de papel

Era um chapéu de samurai.

 

Um herói japonês!

O menino não tirou mais da cabeça

O chapéu de samurai

Mas um dia

quando o menino foi pescar com o pai

No lindo mar azul

Ao anoitecer, um braço de mar

Abraçou seu pai

 

Ventos uivavam

O menino tentou segurar a mão do pai

Devagar ela escorregou

O chapéu de samurai também caiu no mar.

 

O menino assustado

Viu seu chapéu se transformar

Em um enorme peixe dourado

Que salvou seu pai

 

O menino

Virou herói-samurai

Da noite pro dia.

*Tereza Yamashita nasceu em São Paulo, entre chuvas e arranha-céus. Adora brincar com as palavras e com o papel. É especialista em origami, a arte das dobraduras. Escritora premiada,tem diversos livros infantis publicados. O menino, o chapéu e o peixe foi publicado no portal Plataforma Letramento e agora, aqui, na CHC!

Quer conhecer mais sobre a autora? Visite! https://yamashitatereza.wordpress.com

Matéria publicada em 29.05.2018

COMENTÁRIOS

  • Tereza Yamashita

    A revista está muito fofa, e como sempre despertando a curiosidade das crianças para a ciência, de maneira divertida e criativa. Não perca a edição especial 289, de retorno da revista CH das Crianças. Parabéns e Sucesso pra toda a equipe da revista. Valeu. Abraços Dobrados Agradecidos!

    Publicado em 6 de junho de 2018 Responder

  • Anna Elise

    Adorei a poesia, é muito boa!

    Publicado em 1 de setembro de 2018 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Tem pássaro e avião na rota de colisão!

Quando um crime acontece, é preciso fazer uma investigação para desvendá-lo. Existe uma especialidade chamada antropologia forense. As pistas seguidas por esses especialistas vêm de... ossos! Sim, os esqueletos também falam e ajudam a desvendar mistérios.

O som da natureza

Quando um crime acontece, é preciso fazer uma investigação para desvendá-lo. Existe uma especialidade chamada antropologia forense. As pistas seguidas por esses especialistas vêm de... ossos! Sim, os esqueletos também falam e ajudam a desvendar mistérios.