Maria-Farinha em apuros!

Se você frequenta as praias do Brasil, saberá de quem vamos falar. Ela é branquinha, da cor da areia. Quando sai ligeira da toca, costuma causar um alvoroço entre os que estão tomando sol. E como corre depressa a danada, balançando os olhinhos que parecem pendurados por um fio! Sim, ela é a maria-farinha! A presença desse crustáceo da família dos caranguejos nas praias indica que o local está limpo. Mas por que será que esses animais estão desaparecendo?

Foto Hans Hillewaert/Wikimedia Commons

Maria-farinha, espera-maré, vaza-maré, papa-defunto, caranguejo-fantasma, siripidoca, guaruça e guriça. Todos esses nomes representam o mesmo animal, encontrado nas praias em diferentes partes do mundo. A espécie que ocorre no Brasil, Ocypode quadrata, é estudada em toda a costa do Atlântico porque indica a qualidade das praias. Ou seja: se tem maria-farinha, a areia está limpinha!

Leonardo Lopes Costa e Ilana Rosental Zalmon

Laboratório de Ciências Ambientais
Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy RIbeiro (UENF)

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

CONTEÚDO RELACIONADO

Como nasceram todas as histórias

No início da criação do mundo, as histórias ficavam todas em um baú, aos cuidados de Nyame. Então Ananse, uma criatura metade homem e metade aranha, resolveu ir ao céu buscar histórias para contar.

Fala Aqui!

Este é o espaço para você falar com a CHC! Pergunta que a gente responde!