Guarda-parque!

A pessoa gosta tanto da natureza que escolheu trabalhar na conservação dela. E o trabalho não é fácil! O guarda-parque (ou a guarda-parque, claro!) cuida da proteção de grandes áreas emparques nacionais, e cuida da segurança dos visitantes também. É comum para esse profissional  ver animais selvagens no dia a dia. Daniel Muñoz, chefe dos guarda-parques do Parque Nacional Los Glaciares, na Argentina, conta que já viu onças varias vezes!

O guarda-parque precisa entender sobre o meio ambiente, combater incêndios florestais, entender de primeiros socorros e resolver conflitos! E ainda tem de lidar bem com o fato de ficar sozinho, caso seja mandado a lugares afastados. A parte boa, conta Daniel, é a possibilidade de conhecer ambientes naturais incríveis. E a rotina, claro, é bem diferente da de uma cidade. Nosso entrevistado trabalha há 21 anos como guarda-parque e diz que é um estilo de vida!

Ilustração Bruna Assis Brasil

 

Ciência Hoje das Crianças: Você trabalha no Parque Nacional Los Glaciares, na Argentina. O que esse parque tem de especial?

Daniel Muñoz: A paisagem, sem dúvida! O glaciar Perito Moreno e o monte Fitz Roy são as joias mais preciosas do parque. Mas é difícil não citar outros atrativos, como seus lagos, bosques, fauna, o gigantesco campo de gelo, as trilhas etc.

 

CHC: Qual é seu animal preferido do parque?

Daniel: O “huemul”. É o emblema do parque, daí a escolha. (O “huemul” é uma espécie de veado exclusivamente nativa do deserto e das montanhas da Patagônia, uma região bem ao Sul de Argentina e Chile).

 

Elisa Martins,
Jornalista, especial para a CHC.

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Floresta azul?

Debaixo d’água existe uma floresta tão importante quanto às que temos em terra firme!

Um urso pelo Brasil

Ele dominou as Américas, mas desapareceu misteriosamente

Open chat