Entre as chamas e a água

O Pantanal abriga vegetação que suporta fogo e inundação.


A Baía do Arrozal, em Corumbá, é a porta de entrada para o Pantanal.
Foto Paulo Robson de Souza

 

O nome até sugere, mas o Pantanal não é um pântano. É verdade que ele tem essa aparência alagada em determinada época do ano. Mas esse bioma importante, que abriga uma boa parte de espécies brasileiras, é uma planície sedimentar, ou seja, seu solo foi trazido e depositado pelos rios, que pode ser inundado ou se manter seco.
Muitos confundem a planície do Pantanal com a alta bacia hidrográfica, onde chove mais e de onde vêm os rios. Mas, as muitas espécies da flora do planalto não descem à planície. O Pantanal é composto por uma seleção da vegetação que suporta fogo e inundação. É uma terra de “fortes”!

 

Arnildo Pott e Vali Joana Pott
Departamento de Biologia
Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Edição Exclusiva para Assinantes

Para acessar, faça login ou assine a Ciência Hoje das Crianças

CONTEÚDO RELACIONADO

Será que este ano tem a “Estrela de Belém”?

Vamos investigar se o fenômeno no céu de 2020 se parece com o da história dos Três Reis Magos.

Pequenos animais que movem o mundo

Um dos biólogos mais famosos do mundo, o norte-americano Edward Wilson, uma vez falou que os insetos, caranguejos, minhocas e uma infinidade de pequenos animais movem o mundo. Ele estava chamando a nossa atenção para o valioso papel desses seres miúdos, que mal percebemos, mas que estão o tempo todo polinizando as plantas para que produzam frutos, movendo o solo e ajudando a transformar restos de animais e plantas em adubo. Eles são pequenos no tamanho, mas grandes em importância para a dinâmica da natureza.