Ciência é para todos!

Todos os anos, no mês de outubro, acontece um grande evento dedicado à divulgação da ciência e da tecnologia no Brasil: é a Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT). As atividades acontecem ao mesmo tempo em diferentes cidades do país. Muitas dessas atividades são para crianças e jovens. Em 2018, o tema da SNCT foi “A Ciência para redução das desigualdades”. O que isso significa? A CHC vai explicar para você!

Ilustração Walter Vasconcelos

É muito, muito importante mesmo que a ciência exista. Quem faz a ciência são os cientistas (e as cientistas, é claro!). Ser cientista é fazer perguntas sobre o mundo ao nosso redor, tentar encontrar respostas possíveis para essas perguntas, testar possibilidades, tirar conclusões e fazer mais testes para comprovar essas conclusões. Das pesquisas científicas saem muitas soluções para questões do nosso dia a dia.

A ciência pode, por exemplo, prevenir doenças, descobrir a origem das coisas, criar equipamentos para a nossa comunicação,assim como também pode ajudar a retirar pessoas da extrema pobreza, resolver problemas da falta de água, de luz, de educação e muito mais!Isso é ter a ciência ajudando a reduzir as desigualdades. Mas vamos ver essa história na prática?!

Ciência para os deficientes físicos

A ciência tem contribuído muito para a melhorar a vida de pessoas portadoras de deficiências físicas. Exemplos? O desenvolvimento de aparelhos de audição para pessoas que não ouvem ou que têm limitações para ouvir. Esses aparelhos fazem com que milhões de pessoas no mundo, principalmente os idosos,que podem perder a audição com o envelhecimento, passem a ouvir melhor.

Também tem ciência por trás da fabricação de próteses robóticas,as peças de encaixe no corpo feitas para pessoas que perderam braços ou pernas. Essas próteses capturam as mensagens que o cérebro envia para movimentar os membros que as pessoas perderam e, com isso, elas podem, por exemplo, voltar a andar e até mesmo a correr, em alguns casos.

Ciência para os deficientes físicos

A ciência tem contribuído muito para a melhorar a vida de pessoas portadoras de deficiências físicas. Exemplos? O desenvolvimento de aparelhos de audição para pessoas que não ouvem ou que têm limitações para ouvir. Esses aparelhos fazem com que milhões de pessoas no mundo, principalmente os idosos,que podem perder a audição com o envelhecimento, passem a ouvir melhor.

Também tem ciência por trás da fabricação de próteses robóticas,as peças de encaixe no corpo feitas para pessoas que perderam braços ou pernas. Essas próteses capturam as mensagens que o cérebro envia para movimentar os membros que as pessoas perderam e, com isso, elas podem, por exemplo, voltar a andar e até mesmo a correr, em alguns casos.

Ciência para a igualdade entre homens e mulheres

A ciência também contribui para a diminuição das diferenças de gênero. Isso quer dizer que homens e mulheres podem ter oportunidades semelhantes no trabalho, por exemplo. Vamos entender melhor. Num passado não muito distante, as mulheres engravidavam sem planejar e precisavam se afastar do trabalho para cuidar dos seus bebês. Era uma situação muito desigual entre a carreira profissional do homem e da mulher. Há cerca de 60 anos, os cientistas criaram um comprimido que ficou conhecido como pílula anticoncepcional. Tomando essa pílula, as mulheres não engravidavam. Quando queriam ter filhos, paravam de tomar. Assim, a ciência contribuiu para que as mulheres pudessem decidir se queriam ser mães e quando dar uma pausa na vida profissional para ter filhos. Com esse planejamento, elas puderam ir mais longe nas suas carreiras e assumir cargos de liderança, assim como os homens.

Ciência para a igualdade entre homens e mulheres

A ciência também contribui para a diminuição das diferenças de gênero. Isso quer dizer que homens e mulheres podem ter oportunidades semelhantes no trabalho, por exemplo. Vamos entender melhor. Num passado não muito distante, as mulheres engravidavam sem planejar e precisavam se afastar do trabalho para cuidar dos seus bebês. Era uma situação muito desigual entre a carreira profissional do homem e da mulher. Há cerca de 60 anos, os cientistas criaram um comprimido que ficou conhecido como pílula anticoncepcional. Tomando essa pílula, as mulheres não engravidavam. Quando queriam ter filhos, paravam de tomar. Assim, a ciência contribuiu para que as mulheres pudessem decidir se queriam ser mães e quando dar uma pausa na vida profissional para ter filhos. Com esse planejamento, elas puderam ir mais longe nas suas carreiras e assumir cargos de liderança, assim como os homens.

Ciência para levar comida à mesa

Quer saber como a ciência contribui para a redução da fome no mundo? Aumentando a produção de alimentos. Estudando algumas sementes, o solo e o clima é possível saber como produzir alguns vegetais com melhor qualidade e em maior quantidade. Mais comida pode alimentar mais pessoas.

Ciência para levar comida à mesa

Quer saber como a ciência contribui para a redução da fome no mundo? Aumentando a produção de alimentos. Estudando algumas sementes, o solo e o clima é possível saber como produzir alguns vegetais com melhor qualidade e em maior quantidade. Mais comida pode alimentar mais pessoas.

Ciência para gerar energia

Sabia que o Brasil ainda tem mais de um milhão de famílias vivendo sem energia elétrica? Pois é. Boa parte da energia produzida no Brasil vem das hidrelétricas e das termelétricas. Essas duas fontes de energia provocam problemas graves ao meio ambiente. As hidrelétricas precisam que grandes áreas sejam inundadas de água para gerar eletricidade. Já a maioria das termelétricas geram eletricidade a partir da queima de petróleo, gás ou carvão, poluindo muito o ar. A ciência vem pesquisando outras formas para gerar energia que sejam menos agressivas ao meio ambiente. Algumas delas usam o vento e a luz do sol como combustível.

Ciência para gerar energia

Sabia que o Brasil ainda tem mais de um milhão de famílias vivendo sem energia elétrica? Pois é. Boa parte da energia produzida no Brasil vem das hidrelétricas e das termelétricas. Essas duas fontes de energia provocam problemas graves ao meio ambiente. As hidrelétricas precisam que grandes áreas sejam inundadas de água para gerar eletricidade. Já a maioria das termelétricas geram eletricidade a partir da queima de petróleo, gás ou carvão, poluindo muito o ar. A ciência vem pesquisando outras formas para gerar energia que sejam menos agressivas ao meio ambiente. Algumas delas usam o vento e a luz do sol como combustível.

Consegue perceber como a ciência está por toda parte e como ela pode ajudar a resolver os nossos problemas? A ciência é para todos.Um país que valoriza isso, investe em pesquisas, sabendo que está ajudando a reduzir a fome, as injustiças entre homens e mulheres, os problemas do meio ambiente… enfim, muitas questões de desigualdade.

 

Claudia Mermelstein,
Instituto de Ciências Biomédicas
Universidade Federal do Rio de Janeiro

Vacina e Saúde

Imagine que você pudesse prevenir doenças graves e levar uma vida mais tranquila sabendo que está livre de sofrer com diferentes problemas de saúde. Pois fique sabendo que, graças à ciência, você pode prevenir várias doenças, basta tomar as vacinas! Existem vacinas para prevenir uma grande quantidade de doenças graves e que não têm cura, como a paralisia infantil.
Em países que se importam com a saúde da sua população, as vacinas são oferecidas gratuitamente a todas as pessoas. Ricos e pobres têm o mesmo direito nos postos de vacinação, portanto as vacinas também ajudam a reduzir desigualdades

Vacina e Saúde

Imagine que você pudesse prevenir doenças graves e levar uma vida mais tranquila sabendo que está livre de sofrer com diferentes problemas de saúde. Pois fique sabendo que, graças à ciência, você pode prevenir várias doenças, basta tomar as vacinas! Existem vacinas para prevenir uma grande quantidade de doenças graves e que não têm cura, como a paralisia infantil.
Em países que se importam com a saúde da sua população, as vacinas são oferecidas gratuitamente a todas as pessoas. Ricos e pobres têm o mesmo direito nos postos de vacinação, portanto as vacinas também ajudam a reduzir desigualdades

Matéria publicada em 29.10.2018

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Eu gostei bastante do texto!

    Publicado em 17 de novembro de 2018 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Médico de Família!

: Uma profissão que salva vidas e leva saúde a quem mais precisa

Fórmula de Escolha

Chegou a hora de brincar, mas a turma não sabe como selecionar quem será o escolhido para comandar a brincadeira de maneira justa. A CHC tem a solução!