Bolachas!

Paulo Robson de Souza

Ilustração Marcelo Badari

Coisinha engraçada esse bicho achatado e espinhento
chamado bolacha-do-mar!

Dentro d’água, dentro da areia,
a fazer cosquinha nos meus pés
e com a areia que a onda lhe cobre
até parece aquelas broas com açúcar
de confeitaria.

Com seus espinhos miúdos,
boca voltada pro fundo,
não sabe se é um ouriço que se achatou
ou uma estrela arrependida
que caiu de outro mundo
e no mar se espatifou.

Uma quase bolacha
quase comida.
Quase nada sabe. Aliás,
só sabe
que é vida.

Paulo Robson de Souza é licenciado em biologia pela Universidade Federal do Espírito Santo. Especializou-se em meio ambiente, pela Universidade de São Paulo e pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, onde atua como professor de Biologia. É também escritor e, junto com Sidnei Olívio, criou muitos poemas e histórias sobre animais como esta, que estão no livro “Poesia INvertegral :nicho semiótico”, Editora JulienDesign.

Matéria publicada em 22.10.2019

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Nandaia

Siriri/Dança tradicional (domínio público)

Microrganismos soltam pum?

Microrganismos são seres microscópicos que vivem em todos os lugares do nosso planeta. São tão pequenos que nós não conseguimos enxergá-los. Mas que tal um experimento para observar esses microrganismos se alimentando e, como dizer?..., soltando pum?!