Algas parceiras

Existem microalgas que vivem dentro dos ovos de salamandras

Sabemos que as plantas produzem oxigênio através da fotossíntese, tornando o ar atmosférico respirável para a maior parte dos animais. Mas sabia que há animais – como alguns corais e anêmonas – que só sobrevivem recebendo oxigênio diretamente de algumas algas? E sabia que entre os animais vertebrados há um grupo que também se beneficia do fornecimento de oxigênio exclusivo de algas? Sim, os anfíbios, ou melhor, alguns anfíbios…

Essa descoberta foi feita a partir da observação dos ovos de algumas espécies de salamandras e rãs da América do Norte. Esses ovos apresentam uma coloração estranhamente esverdeada, diferente da maioria dos outros anfíbios. Cientistas logo constataram que a coloração vinha da presença de minúsculas algas que viviam dentro dos ovos desses animais.

Desde então muitos estudos foram realizados, principalmente com os ovos da salamandra-pintada (Ambystoma maculatum). As microalgas que se desenvolvem nos ovos gelatinosos da salamandra aproveitam o gás carbônico e a amônia que são eliminados pelos embriões. Em troca, os embriões da salamandra se beneficiam do oxigênio produzido pelas algas, que ajuda no desenvolvimento mais rápido dos futuros bebês-salamandra. É possível que as algas também ajam protegendo os embriões da radiação solar e de microrganismos causadores de doenças.

Foto Peter Paplanus/Wikimedia Commons
Foto Fredlyfish4/Wikimedia Commons

Salamandra-pintada (Ambystoma maculatum) e sua massa gelatinosa de ovos esverdeados pela presença da alga. As manchinhas pretas são os embriões em desenvolvimento.

Recentemente, foi revelado que essas algas vivem até mesmo em meio às células do corpo das salamandras, sem que sejam combatidas pelo sistema imunológico desses anfíbios. Não se sabe ainda o que as algas podem estar fazendo lá dentro das salamandras, já que nesse caso não podem fazer fotossíntese, porque dentro do corpo não chega luz do sol. Será que assim elas podem colonizar os ovos da salamandra enquanto ainda estão no corpo da mãe?

O jeito é ficar de olho nas novas pesquisas e ver o que mais a ciência vai descobrir sobre essa estranha, mas bem sucedida, parceria.

Oophila ambystomatis é uma alga unicelular e seu nome científico significa “aquela que gosta de ovos de salamandra”.
Fonte Kim et al. 2014 Plos One

vinicius

Vinícius São Pedro,
Centro de Ciências da Natureza,
Universidade Federal de São Carlos

Sou biólogo e, desde pequeno, apaixonado pela natureza. Um dos meus passatempos favoritos é observar animais, plantas e paisagens naturais.

Matéria publicada em 26.05.2021

COMENTÁRIOS

  • vitor saldanha abrao

    curitiba 14 de junho de 2021

    ola chc

    gostei da matéria da algas parceiras esse tipo de comida e venenosa para comerem vocês podem fazer mais noticias dessas

    um grande abraço

    Publicado em 14 de junho de 2021 Responder

Envie um comentário

admin

CONTEÚDO RELACIONADO

Floresta azul?

Debaixo d’água existe uma floresta tão importante quanto às que temos em terra firme!

Um urso pelo Brasil

Ele dominou as Américas, mas desapareceu misteriosamente

Open chat