A princesa-sapo

Ilustração Marina Vasconcelos

Era uma vez, um czar. Pois este soberano da Rússia queria casar seus três filhos, e resolveu criar uma maneira divertida de escolher um par para os rapazes. O czarorganizou um torneio de arco e flecha, que funcionaria assim:

Os príncipes, por ordem de idade, atirariam uma flecha para o alto.“Será princesa, a moça que estiver mais próxima de onde a flecha cair”, disse o czar. A notícia correutodo o reino e muitas moças compareceram no dia do torneio.

Foi uma grande festa ao ar livre, com comida farta, música e dança. A certa altura do evento, ouviu-se o som de trompetes e o rufar de tambores. Era o anúncio de que o torneio ia começar. Todas as moças ficaram nervosas. Queriam, claro, ter a sorte de se tornarem princesas.

Finalmente, as flechas seriam disparadas! O príncipe mais velho foi o primeiro. Sua flecha foi parar perto de uma bela camponesa, que chorou muito quando percebeu que tinha sido escolhida (pela flecha!)para se casar com o príncipe. O primeiro herdeiro do trono real ficou feliz com sua sorte e saiu de mãos dadas com a moça.

O segundo príncipe também ficou feliz com a sorte que teve ao atirar a sua flecha. Em pouco tempo já estava de conversa com a moça.Ela também gostava de praticar tiro ao alvo com arco e flecha, e os dois saíram para se conhecerem melhor.

Eis que chegou a vez do terceiro príncipe, o mais novo: Ivan. O caçula do czar era um tanto desajeitado, de forma que não foi surpresa quando ele errou qualquer alvo que estivesse na festa.A flecha de Ivan foi parar perto do rio, que ficava do lado de fora dos muros do palácio. Todos correram para saber com quem o mais novo dos príncipes se casaria, e adivinhe só! Ivan tinha acertado de raspão um sapo enorme. E agora?!

O czar, que nunca voltava atrás em suas decisões, afirmou que Ivan a se casariacom o sapo. E logo na primeira noite após esse anúncio, Ivan descobriu que o sapo era, na verdade, uma bela moça. Ela havia sido castigada pela feiticeira do rio, Baba Yaga, por ter descumprido uma ordem. Assim, de dia passava a vida como sapo e, à noite, voltava à forma de mulher.

Ivan resolveu enfrentar a feiticeira para resolver o problema de sua futura esposa. Ele esperou que ela virasse sapo novamente e rasgou a pele grossa do sapo verde. Lá dentro da pele do sapo, estava a moça, linda e assustada. A feiticeira ficou furiosa ao saber que Ivan havia descoberto como livrar a moça do encanto. Mas o rapaz não deu tempo para a feiticeira planejar uma vingança. Isolou o rio, decretou que ninguém mais mergulharia nele. E assim Baba Yaga também ficou isolada para sempre!

Se um dia você for à Rússia, pense bem antes de mergulhar num rio, hein?!

 

A princesa-sapo é um conto de fadas de origem russa.
Esta versão foi livremente adaptada pela CHC.

Matéria publicada em 06.07.2018

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Ah, que legal !Eu adorei a história!

    Publicado em 18 de agosto de 2018 Responder

Envie um comentário

CONTEÚDO RELACIONADO

Dinossauros, os ancestrais das aves!

É verdade ou mentira que as aves são parentes desses répteis fascinantes?

Três bonecas em uma!

Parece uma, mas são três. Estas são as bonecas russas, ou matrioskas, como são conhecidas na Rússia. Há várias maneiras de fazer essas bonecas, que são verdadeiras obras de arte por lá. A CHC ensina a fazer as três bonecas com materiais simples, que você deve ter em casa.