A ilha do Natal

Se você encontrasse uma ilha no dia 25 de dezembro, que nome daria?

 

No dia 25 de dezembro de 1643, o navio do capitão inglês William Mynors passou por uma pequena ilha no oceano Pacífico. Por causa da data, Mynors deu à ilha o nome Christmas, que quer dizer Natal. Nada demais, se a região não abrigasse bichos e plantas que só existem ali.

Foi somente em 1688 que marinheiros pisaram pela primeira vez nessa terra onde não morava qualquer ser humano. Era cheia de penhascos e coberta por uma densa floresta tropical. Duzentos anos depois, a ilha passou a ser explorada para a extração de rochas ricas em uma substância muito usada como fertilizante de plantas, o fosfato.

 

A pequena Ilha do Natal pertence à Austrália e fica no oceano Pacífico. Ela é, na verdade, o topo de uma imensa
montanha submersa, cuja base fica a quatro mil metros de profundidade.

Fotos Google Earth (esquerda) e David Stanley/Flickr/CC BY 2.0 (direita)

 

A floresta da ilha do Natal tem algumas espécies de árvores, arbustos, samambaias e orquídeas que não existem em nenhum outro lugar do mundo. Da mesma forma, muitas espécies de animais só existem na região, isto é, são endêmicas. Algumas, infelizmente, foram extintas pelo ser humano. Para garantir a proteção da natureza e impedir que outras espécies desapareçam, a maior parte da ilha foi transformada em um parque ecológico. Hoje, ela recebe turistas do mundo todo. Os visitantes podem mergulhar para observar a rica vida marinha, passear em meio à frondosa vegetação da floresta, admirar diferentes tipos de aves, borboletas, a rara raposa-voadora-de-orelhas-pretas e o incrível caranguejo-vermelho.

 

O rato-de-Maclear (imagem à esquerda) e o rato-buldogue (imagem à direita) só existiam na ilha do Natal e foram
extintos após a chegada dos humanos na região.

Ilustrações J. P. Smit (Domínio público)

 

Os caranguejos-vermelhos da espécie Gecarcoidea natalis só existem na ilha do Natal e na ilha Cocos. Quando chega a estação de chuvas na região, entre outubro e dezembro, milhões de caranguejos deixam a mata em uma caminhada de uma semana rumo ao oceano, onde se reproduzem e depois voltam para casa.

 

Uma vez por ano, milhões de caranguejos-vermelhos migram da floresta da ilha do Natal para o mar, onde se reproduzem.
Durante sua caminhada eles colorem ruas, estradas e praias de vermelho brilhante.

Foto Wikimedia Commons

 

Os ovos se desenvolvem no mar e deles nascem larvas. Depois de mais ou menos um mês, os caranguejinhos aparecem. Com apenas cinco milímetros de tamanho, bilhões (sim, bilhões!) de bebês caranguejo seguem para a floresta. Nem todos chegam à idade adulta, mas aqueles que sobrevivem começam a partir de quatro a cinco anos de idade a fazer a viagem anual de ida e volta (chamada migração) entre floresta e mar para se reproduzir.

A jornada dos caranguejos-vermelhos é um espetáculo da natureza e do ciclo da vida. Um verdadeiro presente de Natal!


Henrique Caldeira Costa,
Departamento de Biologia Animal
Universidade Federal de Viçosa

Sou biólogo e muito curioso. Desde criança tenho interesse especial em pesquisar os seres vivos, especialmente o mundo animal. Vamos fazer descobertas incríveis aqui!

Matéria publicada em 15.01.2019

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

CONTEÚDO RELACIONADO

Salva-vidas!

Na praia, no rio ou no mangue, ele busca e estuda os moluscos!

O maior roedor do mundo

É um rato gigante? Um porco? Não!É uma capivara!