Aranhas urbanas

Sua aparência horripilante causa arrepios em muita gente. A aranha-da-teia-dourada, conhecida pelos cientistas como Nephila clavipes, é comumente encontrada em várias regiões do Brasil e tem esse nome devido à coloração de sua seda. E se você não gosta de aranhas, é melhor se preparar: cientistas australianos mostraram que esses animais estão ficando maiores e se multiplicando mais rápido em regiões urbanizadas.

Os pesquisadores coletaram 222 exemplares da aranha-da-teia-dourada em áreas urbanas de Sydney, na Austrália, e identificaram dados como tamanho e taxa de reprodução. Após uma série de análises no laboratório, eles observaram que as aranhas da cidade crescem mais do que as que vivem em regiões rurais. Além disso, elas se reproduzem mais em menos tempo.

Na Austrália, pesquisadores descobriram que a aranha-da-teia-dourada, encontrada também no Brasil, está crescendo mais nas cidades. (foto: Frank Stamer / Wikimedia Commons / <a href=https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/2.0/> CC BY-NC-SA 2.0</a>)

Na Austrália, pesquisadores descobriram que a aranha-da-teia-dourada, encontrada também no Brasil, está crescendo mais nas cidades. (foto: Frank Stamer / Wikimedia Commons / CC BY-NC-SA 2.0)

Mas por que isso estaria acontecendo? A equipe acredita que há dois fatores envolvidos: as superfícies pavimentadas e a ausência de vegetação. Ambos tornam as cidades mais quentes que o campo e, segundo os cientistas, essa espécie se sai muito bem em temperaturas altas.

O biólogo João Lucas Chavari, do Instituto Butantan, lembra que outras mudanças feitas pelos humanos no meio ambiente também levam à proliferação de aranhas nas cidades. “A deterioração das matas e o acúmulo de lixo nos centros urbanos aumentam a abundância de alguns insetos como moscas e mosquitos que servem de alimento para as aranhas”, explica. “Esses fatores, aliados às altas temperaturas, fazem com que a aranha cresça mais rápido e esteja pronta para colocar seus ovos em um curto intervalo de tempo”.

Apesar de parecer aterrorizante, há um ponto positivo nessa invasão de aranhas. “No geral, as presas das aranhas podem ser vetores de doenças”, diz o biólogo. “Ao se alimentarem delas, as aranhas impedem que essas espécies nocivas se proliferem.”

Assim, não se apavore ao receber a visita de uma aranha-da-teia-dourada, pois, além de eliminar insetos que causam doenças, o veneno delas não causa problemas aos humanos.

Matéria publicada em 23.10.2014

COMENTÁRIOS

  • Yasmim da silva goncalves de sousa

    Que aranha linda nunca vi uma dessas amei

    Publicado em 24 de março de 2021 Responder

  • Carlos Henrique Macedo Guimarães

    Essa aranha é muito interessante, ela é muito bonitinha, eu não tenho medo dela é o contrario ela é muito fofinha, ela mata os insetos que fazem mal para os humanos.

    Publicado em 30 de março de 2021 Responder

  • Anna Carolina Vieira Nunes

    Nossa, nunca tinha visto uma aranha tão linda na minha vida! Gostei muito dessa aranha, além de eliminar os insetos que fazem mal, ela tambem produz uma teia dourada😮, muito legal e interessante.

    Publicado em 30 de março de 2021 Responder

  • Isac da silva duarte

    As aranhas da cidade crescem mais do que a região urbana

    Publicado em 31 de março de 2021 Responder

  • Vinícius dos Santos silva 4c

    Nunca tinha passado pela minha cabeça os tipos de aranha

    Publicado em 1 de abril de 2021 Responder

  • Maria Eduarda ALVES Ferreira

    Nossa Ela é muito bonita ela é douradad🥰🥰

    Publicado em 1 de abril de 2021 Responder

  • Yasmin Silva de Andrade

    Essa aranha é muito interessante,nunca vi uma dessa, com a teia dourada

    Publicado em 5 de abril de 2021 Responder

  • sophya pereira costa carvalho 4C hamilton Felix

    moro de medo de aranha, mais ela é bem diferente das outras que ja vi, isso vai acontecer muito ja que estamos tirando seu habirtate natural

    Publicado em 6 de abril de 2021 Responder

  • Larissa Cirilo da Silva

    ACHEI INTERESENTE ELA MATA OS INSETOS QUE FAZEM MAL PARA OS HUMANOS

    Publicado em 6 de abril de 2021 Responder

Envie um comentário

Valentina Leite

Sou apaixonada por cinema, sushi e praia. Adoro escrever, andar de bicicleta, cantar (no chuveiro) e conhecer pessoas novas! Quando pequena queria ser cientista, mas acabei escolhendo ser jornalista e agora escrevo sobre ciência.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat