Animais de laboratório

Você já deve ter visto filmes mostrando laboratórios cheios de ratinhos em gaiolas participando de experiências. Isso não acontece só no cinema: eles freqüentemente dão uma “mãozinha” para os pesquisadores fazerem suas descobertas. Mas por que é necessário usar animais?

Graças à curiosidade dos cientistas e ao tempo em que se vem juntando informações sobre a saúde (cerca de 4 mil anos), atualmente o ser humano vive em média quase 80 anos. No início do século 20, as pessoas viviam até mais ou menos 50 anos. Nossos pais tendem a viver mais que nossos avós porque contam com o rápido desenvolvimento das ciências médicas. Um desses avanços foi a descoberta de que podemos proteger as pessoas contra algumas doenças por meio de vacinas. Outro foi o transplante de órgãos, ou seja, transferir o órgão de uma pessoa para outra.

Mas, o que as vacinas e os transplantes têm em comum? O desenvolvimento de ambos só foi possível por meio de experiências realizadas com animais de laboratório: os pesquisadores, depois de ter uma idéia de como resolver um problema, testam as soluções nos animais para ver como eles reagem. Só depois disso é que eles começam a usar o novo produto em algumas pessoas e, em um segundo momento, colocam à disposição de todo mundo. Os animais mais usados em laboratório são os ratos, os camundongos e os porquinhos-da-Índia.

A descoberta e a produção dos antibióticos, um dos maiores instrumentos atuais para o controle de doenças, também estão ligadas a pesquisas com animais. Esses medicamentos são testados em animais de laboratório e, quando fica claro que são eficientes e seguros, passam a ser usados no homem.


Atualmente, existem caminhos alternativos e complementares que diminuem o emprego de animais de laboratório no campo da saúde. São as culturas de tecido e a engenharia genética. Nesses procedimentos, micróbios ou apenas partes dos seres vivos (retiradas sem prejudicá-los) são usados nas pesquisas, diminuindo o número de experiências com animais.

Outra opção para reduzir o número de experiências com animais é a modelagem molecular, na qual você reproduz no computador o que acontece de verdade. Ou seja, o pesquisador coloca no computador as informações de como é o teste de laboratório e a máquina apresenta como o organismo reagiria. Um robô cobaia!

Matéria publicada em 11.07.2000

COMENTÁRIOS

  • Anna Elise

    Quando que passaram a testar as vacinas entre outras coisas nos animais?

    Publicado em 28 de outubro de 2018 Responder

Envie um comentário

Luiz-Mello

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat