Amigas ou inimigas?

Você, leitor antenado, já sabe: sacolas de plástico fazem um mal danado para o meio ambiente. O que não podemos negar, no entanto, é que elas são muito úteis no nosso dia a dia. Foi justamente pensando na sua importância que cientistas começaram a bolar versões mais ecológicas delas.

Amigas ou inimigas? As sacolas plásticas podem ajudar na hora das compras, mas também oferecem prejuízos ao meio ambiente (Foto: Phrontis / CC-BY-SA-3.0)

Um dos principais problemas das sacolas e outros produtos de plástico é o tempo que eles levam para se decompor quando descartados na natureza. Para solucionar isso, uma das propostas é a sacola oxibiodegradável. “O plástico oxibiodegradável é um plástico convencional modificado que se esfarela todo depois de um tempo”, explica engenheiro de materiais Sandro Mancini, da Universidade Estadual Paulista. A intenção, com isso, é facilitar sua degradação no ambiente – se funciona ou não, os pesquisadores ainda não conseguiram comprovar.

Existem também os plásticos verdes, chamados assim não por causa de sua cor, mas pelo modo como são fabricados. “Enquanto os plásticos convencionais são feitos de derivados do petróleo, os verdes são feitos de derivados de plantas”, esclarece Sandro. A vantagem dos plásticos verdes é que são feitos a partir de uma fonte renovável. Porém, assim como os plásticos produzidos com derivados do petróleo, os plásticos verdes também não se degradam no meio ambiente.

Há, ainda, as sacolas degradáveis – ou seja, que se decompõem mais rapidamente na natureza. Parece a solução perfeita, mas não é tão simples. Segundo Sandro, essas sacolas precisam de condições especiais para que se degradar: presença de certos microrganismos, níveis de umidade e oxigênio adequados, temperatura ideal etc. Nos aterros sanitários, porém, para onde a maioria do nosso lixo é encaminhada, as condições são bem diferentes.

Os sacos plásticos demoram muito para se degradar na natureza, o que pode gerar um grande problema (Foto: Photographic Consortium, Ltd. / Flickr / CC BY-NC-ND 2.0)

Resumo: não existe fórmula mágica para acabar com o problema das sacolas plásticas. Mas saiba que algumas atitudes podem ajudar a melhorar a situação, como usar sacolas retornáveis para carregar as compras – apenas lembre-se de limpá-las sempre que necessário. Para descartar o lixo de casa, Sandro dá a dica: “O melhor são os sacos de lixo, mais grossos e resistentes, e, em geral, feitos de plástico reciclado”.

Outra dica é, nas lixeiras domésticas, substituir os sacos de plástico por um feito de papel. Você aprende a fazê-lo no vídeo abaixo:

Matéria publicada em 07.03.2012

COMENTÁRIOS

  • Guilherme Santos Costa

    Que se todo mundo colaborar com o vídeo vai ser melhor pra nós e pra a natureza tbm

    Publicado em 13 de dezembro de 2020 Responder

  • Guilherme Santos Costa

    Que se todo mundo colaborar com o vídeo vai ser melhor pra nós e pra a natureza tbm, isso vai ajudar muito no meio ambiente

    Publicado em 13 de dezembro de 2020 Responder

  • Luíza dos Santos Oliveira

    Eu acho que se todos colaborar ao Descartar o lixo adequadamente evita a poluição e até mesmo a propagação de doenças. Ao jogar lixo em um terreno baldio, por exemplo, você pode estar contribuindo para o aumento da população de ratos, baratas e até mesmo de mosquitos-da-dengue

    Publicado em 30 de dezembro de 2020 Responder

Envie um comentário

Fernanda Turino

Sempre fui muito curiosa, adorava brincadeiras ao ar livre e acampar (fui até escoteira!). Cresci lendo a CHC e hoje trabalho aqui.

CONTEÚDO RELACIONADO

Um mergulho com os peixes

Acompanhe o final da aventura de Rex, Diná e Zíper e suas descobertas no fundo do mar.

Rex, Diná e Zíper em…

Um lanchinho para os peixes. É correto alimentar esses animais na natureza?

Open chat