Viagem futurista

Vrum, vrum, vrum… Você já deve ter visto o motor de um carro. Mas conte aí: como precisaria ser o motor do foguete que levaria o ser humano a Marte? Bem diferente dos que são usados hoje em dia aqui na Terra e também dos que são empregados em viagens espaciais! Tudo para tornar a viagem mais rápida, segura e barata, conta o astrônomo Jaime Fernando Villas da Rocha, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.



Para funcionar, o chamado motor de plasma – que já está em desenvolvimento! – não precisaria de combustíveis fósseis, como a gasolina, o querosene e o diesel, todos derivados do petróleo. Em vez disso, a ideia é que ele utilizasse energia elétrica – que poderia ser gerada, no espaço, a partir da energia solar – e gases nobres – como o xenônio – com o intuito de produzir a impulsão necessária para levar o ser humano até o planeta vermelho. E o melhor: de uma forma mais limpa e eficiente do que a que os motores atuais permitiriam. “O motor de plasma é muito mais limpo que qualquer outro e seu desenvolvimento pode trazer grandes benefícios à Humanidade”, conta Jaime.

Matéria publicada em 03.02.2010

COMENTÁRIOS

Envie um comentário

Padrão do site

Sou o mascote da CHC. Troquei a pré-história pelo mundo virtual para mostrar a você o lado curioso e divertido da ciência.

CONTEÚDO RELACIONADO

Grêmio Recreativo Escola de Samba Turma do Rex apresenta… A história do carnaval!

Rex, Diná e Zíper vão passar o carnaval no Rio de Janeiro e aproveitam para contar a você muitas curiosidades sobre o passado dessa festa!

Open chat